25.3 C
Manaus
sábado, maio 25, 2024

Em entrevista, David Reis se irrita com questionamento sobre produtividade parlamentar em benefício dos manauaras

A irritação de David Reis veio quando a entrevistadora questionou sobre o valor de R$ 32 milhões que seriam destinados a construção do anexo da Casa Legislativa, seria condizente a produção dos vereadores

Por

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), o vereador David Reis (Avante), durante uma entrevista concedida a um podcast local, na última terça-feira, 19/4, ficou um tanto quanto irritado quando foi questionado se o valor de R$ 32 milhões, que seria investido na construção do novo anexo da Casa se era condizente aos serviços prestados pelos parlamentares a sociedade manauara, Reis ficou irritado e disse que só “Deus saberia responder essa pergunta”.

“Essa calculadora eu não tenho. Se você quiser que eu responda pelo mandato dos 41, eu acho que Deus consegue te responder, eu não tenho essa capacidade, de fechar essa conta? Eu não consigo!”, disse David Reis em tom de irritação.

Vale destacar, que a construção foi barrada pela Justiça do Amazonas, no ano passado, após ação dos vereadores Amom Mandel (Cidadania) e Rodrigo Guedes (Republicanos) que consideram o valor muito acima da média e que uma nova construção era desnecessária, prevendo o aumento do número de parlamentares nos próximos anos.

Reis disse, ainda, que não tem como medir qual vereador trabalha e qual fica dormindo, não é ele que terá que responder por isso, David se usou como exemplo de que está todos os dias nas ruas até às 22h, entrando em becos e vielas.

“Eu sou uma pessoa de trecho, eu trabalho todo dia. Todos os dias eu tenho reuniões, encontros, demandas, onde menos você vai me encontrar é na Câmara Municipal de Manaus, sabe por quê? Porque a cidade de Manaus cresceu muito e se nós não formos ao encontro das pessoas, nós não teremos um mandato produtivo”, disse Reis.

Kit selfie – David também falou sobre o “kit selfie” adquirido recentemente pela CMM e disse que o material se trata de um kit de mídia e que ele já existia desde as presidências anteriores e precisava ser renovado. Ele ressaltou também, que a empresa entregou produtos melhores que o colocado na proposta, porém não negou que possa ter havido um sobrepreço na compra dos itens e nem disse que os valores estão dentro do preço de mercado, se limitando a informar que os valores são de quem fornece o material.

A compra de 43 kits por mais de R$ 600 mil será investigada pelo Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM). Os kits contém microfones direcionais; microfones tipo lapela; 42 mochilas para carregar os kits, e 42 câmeras fotográficas.

 

Da Redação

Foto: Foto: Divulgação/ Robervaldo Rocha – CMM

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -