32.3 C
Manaus
quinta-feira, junho 20, 2024

STF anula apreensão de 695 kg de cocaína realizada pela PF

A operação foi realizada sem mandado de busca e apreensão

Por

A Polícia Federal realizou a apreensão de 695kg de cocaína, encontrados em um galpão no Porto de Itaguaí, no Rio de Janeiro, em 2022. A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) anulou, por unanimidade, uma operação realizada sem mandado de busca e apreensão.

O julgamento aconteceu no plenário virtual e foi encerrado na segunda-feira (2). Nesse plenário, os ministros não debatem, apenas apresentam seus votos. O relator deste caso foi o ministro Nunes Marques, que entendeu pela anulação da apreensão e foi seguido pelos ministros André Mendonça, Edson Fachin, Dias Toffoli e Gilmar Mendes.

Segundo Nunes Marques: “as situações fáticas e processuais apresentadas pelo embargante são idênticas àquelas relativas ao corréu, notadamente quanto a ilicitude da prova obtida ante a apreensão”.

De acordo com o processo, os policiais federais vigiavam o galpão para verificar a procedência de uma denúncia anônima e de informações sobre tráfico de drogas. Antes disso, a Polícia Civil do Rio de Janeiro também havia entrado no local.

Uma parte da cocaína apreendida estava escondida dentro de mangas armazenadas em contêineres refrigerados. O STF entendeu, no entanto, que essa operação de os policiais entrarem no galpão foi ilegal, porque eles não estavam com mandado judicial.

STF atua em outras instâncias 

Antes de agendar a sabatina do advogado Cristiano Zanin ao cargo vitalício de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente da CCJ do Senado, Davi Alcolumbre (União Brasil/AP), cobrou do governo federal a fatura para tratar o assunto com celeridade no colegiado. A informação é da Folha de São Paulo, que destacou que Alcolumbre apresentou a colaboradores de Lula indicações para cargos no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Banco da Amazônia, Superintendência da Zona Franca de Manaus Suframa (Suframa) e Secretaria do Patrimônio da União (SPU).

Diante da reportagem, quando questionado por jornalistas, Alcolumbre disse que a sabatina de Zanin será rápida e tranquila.

O Convergente procurou informações sobre se a indicação de Bosco Saraiva a Suframa partiu também Alcolumbre. Bosco Saraiva em resposta disse que a indicação para a Suframa, como é sabido de todos, partiu da indicação unânime da bancada federal do Amazonas. Alcolumbre é senador pelo Amapá.

Leia na íntetgra: Alcolumbre já cobrou a fatura do Governo Federal por indicação de Zanin ao STF

 

Por Tatiana Nascimento

Foto Divulgação

Ilustração Marcus Reis

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -