31.3 C
Manaus
sexta-feira, julho 12, 2024

Macron fracassa nas urnas e extrema-direita vence 1º turno na França

O comparecimento às urnas foi de quase 67%, a maior taxa registrada em 40 anos.

Por

O presidente francês, Emmanuel Macron, fracassou nas urnas neste domingo (30) nas eleições parlamentares da França. Marine Le Pen, da extrema direita pelo partido Reunião Nacional (RN), manteve-se na disputa das urnas no primeiro turno, com 33% dos votos, de acordo com o Ministério do Interior francês.

A Nova Frente Popular, um grande bloco de partidos de esquerda, obteve 28% dos votos, ficando em segundo lugar, enquanto o bloco centrista do presidente francês, Emmanuel Macron, alcançou apenas 20% dos votos, terminando na terceira colocação.

A direita moderada conquistou 10,7% dos votos nesta eleição. O comparecimento às urnas foi de quase 67%, a maior taxa registrada em 40 anos. Em um marco histórico, mais de dois candidatos avançaram para o segundo turno em 306 dos 577 distritos.

Atualmente, as discussões giram em torno das desistências dos candidatos que ficaram em terceiro lugar, visando impedir que a direita radical alcance a maioria absoluta. A esquerda anunciou que se retirará da disputa em todos os distritos onde estiver em terceiro lugar. Emmanuel Macron fez um apelo para uma ampla união baseada nos princípios democráticos e republicanos.

As eleições, conforme noticiado pelo O Convergente, convocadas há três semanas, tiveram uma ampla participação, a maior das últimas quatro décadas. A decisão de Macron pela dissolução do Parlamento francês foi divulgada após as primeiras projeções para o Parlamento Europeu, que mostravam uma considerável vantagem de Marine Le Pen.

Conforme a última pesquisa de boca de urna, o partido de Marine Le Pen obteve 31,5% dos votos, mais que o dobro do partido de Emmanuel Macron, que alcançou 14,5%. Se esses resultados se confirmarem, o National Rally (RN) conquistará 30 das 81 cadeiras destinadas à França no Parlamento Europeu, o que ocorreu neste domingo durante o pleito para o parlamento francês.

Macron propôs, antes mesmo da divulgação dos resultados, uma ampla aliança entre os ‘candidatos republicanos e democráticos’ para o segundo turno das eleições, agendado para 7 de julho. Enquanto isso, Marine Le Pen apelou aos franceses para que garantam a maioria absoluta no Parlamento para sua sigla no segundo turno.

Fotos:
“Fumio Kishida and Emmanuel Macron bilateral meeting at the G7 Hiroshima Summit (1) (cropped)” by 内閣官房内閣広報室 is licensed under CC BY 4.0.
“Marine Le Pen à la tribune” de Rémi Noyon está licenciado sob CC BY 2.0.

Leia mais: Debate entre Trump e Biden é marcado por troca de acusações e ofensas pessoais

📲 Receba no seu WhatsApp notícias sobre a política no Amazonas.

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -