34.3 C
Manaus
sexta-feira, fevereiro 23, 2024

Em novo desdobramento, Republicanos inclui jurídico de Brasília para reverter situação de Silas Câmara

A sigla apontou possíveis consequências que o partido sofreria caso o mandato de Silas fosse realmente cassado, de acordo com a publicação do Diário do TRE-AM

Por

Em mais um capítulo entre o deputado federal Silas Câmara e a Justiça Eleitoral, desta vez o partido Republicanos, o qual o parlamentar é filiado, acionou um jurídico de Brasília para tentar reverter a situação do deputado amazonense. Silas Câmara teve o mandato cassado na última semana pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM).

Silas Câmara está sendo acusado pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) de captação ou gastos ilícitos de recursos durante as eleições de 2022. O deputado teria destinado R$ 396,5 mil para o aluguel de aviões, suscitando questionamentos acerca da finalidade dessas despesas e do aluguel de aeronave, além de gastos com passageiros fora do vínculo eleitoral.

De acordo com a publicação do Diário Eletrônico do TRE-AM, o Diretório Nacional do Republicanos apresentou um requerimento ao TRE-AM para tentar reverter a decisão que cassou o mandato do deputado. A justificativa da sigla foi baseada nas possíveis consequências que o Republicanos sofrerá, caso Silas Câmara tenha, de fato, o mandato cassado.

Entre as consequências apontadas, estão a também perda de mandato do deputado federal Adail Filho – uma vez que foi eleito através do quociente do partido -, repasses do Fundo Partidário, Fundo Especial e Financiamento de Campanha, além da veiculação da propaganda partidária do Republicanos, entre outros listados.

“Diante dessas possíveis consequências e da circunstância de o colendo Tribunal Superior Eleitoral ter decidido que o Mandato Parlamentar pertence ao Partido Político, o Peticionante asseverou possuir interesse jurídico imediato no desfecho da presente Representação, o que justificaria a sua intervenção nos autos, na qualidade de Assistente Simples”, diz um trecho do documento.

O TRE-AM acatou o pedido de inclusão dos advogados de Brasília no caso de Silas Câmara, além de dar o prazo de três dias para que os mesmos apresentem suas justificativas.

O Convergente entrou em contato com Silas Câmara e com o Diretório Nacional do Republicanos, e aguarda retorno.

Entenda o caso

Na última quarta-feira (31), o deputado federal Silas Câmara teve o mandato cassado pela Corte do TRE-AM, com o placar de 4 a 0. Conforme análise da advogada especialista em Direito Eleitoral, Denise Coelho, o resultado “sem unanimidade no Tribunal Regional Eleitoral pode possibilitar o encaminhamento para o Tribunal Superior Eleitoral para uma análise mais aprofundada”.

Com o veredito final, Silas Câmara se manifestou e disse que vai lutar pela permanência no cargo, além de afirmar que “a decisão foi formada por pequena maioria de votos e contrariou a posição anterior do próprio TRE-AM, que aprovou as contas do Deputado.”

Após a decisão final do pleno do TRE-AM, o deputado junto de sua defesa vai recorrer à instância do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para se manter no cargo, porém, o apelo também possui um “efeito suspensivo”.

Leia mais: Silas Câmara vai recorrer à instância Superior para manter o mandato de deputado

___

Por Camila Duarte

Ilustração: Giulia Renata Melo

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -