26.3 C
Manaus
sábado, março 2, 2024

PL de Senador propõem que motorista abasteça carro sem frentistas

O Projeto de autoria do senador Jaime Bagattoli (PL-RO), visa diminuir o impacto do aumento nos preços dos combustíveis, proporcionando 'maior flexibilidade e economia para os consumidores'

Por

Segundo um projeto de autoria do senador Jaime Bagattoli (PL-RO), os postos de combustíveis poderão operar até 50% das bombas no modelo de autosserviço. O PL 5.243/2023 assegura aos consumidores o direito de escolher entre serem atendidos por frentistas ou realizar o abastecimento de forma independente.

No texto, o senador destaca que a proposta visa diminuir o impacto do aumento nos preços dos combustíveis, proporcionando ‘maior flexibilidade e economia para os consumidores’. Quanto à segurança, ele assegura que os equipamentos passaram por melhorias tecnológicas substanciais e estão adequados aos novos modelos de veículos híbridos e elétricos.

“O abastecimento tem se tornado mais seguro e menos sujeito a fraudes. Sendo assim, do ponto de vista da segurança, não há impedimento para que o consumidor abasteça seu próprio veículo, de forma segura”, explica.

O sistema de autosserviço de combustíveis, popularmente conhecido como self-service, é comum nos Estados Unidos e em diversos países europeus. No Brasil, entretanto, a utilização desse modelo é proibida pela Lei 9.956, de 2000. Sancionada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, a legislação tinha como objetivo ‘proteger a saúde dos motoristas’ e preservar os empregos de aproximadamente 300 mil frentistas na época.

O projeto tramita na Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC). Se aprovado, o texto vai para a análise da Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI), em decisão terminativa.

O PL do senador está em tramitação na Comissão de Transparência, Governança, Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC). Caso seja aprovado, seguirá para análise da Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI), com decisão terminativa.

Veja também:

O prefeito Manoel do Vitorinho (PP), de Boa Esperança do Sul, interior de São Paulo, tomou uma medida sábia. O gestor da cidade decidiu cancelar o Carnaval e destinou os recursos das festas de momo para a educação.

Vitorinho foi enfático na decisão. Na última segunda-feira (29), ele usou as redes sociais e fez uma transmissão ao vivo no Instagram para anunciar a medida, após as constantes brigas no pré-carnaval durante o fim de semana na cidade.

Leia mais: Prioridade: Prefeito do interior de SP troca verba do Carnaval por educação

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -