25.3 C
Manaus
sábado, maio 25, 2024

Justiça Eleitoral do Paraná determina busca e apreensão na casa de Sergio Moro

Federação “Brasil da Esperança", formada pelo PT, PCdoB e PV entrou com a ação alegando que o nome do suplente de Moro aparece de forma irregular no material de campanha. Além da busca e apreensão, a juíza determinou a regularização do material sob pena de multa diária de R$ 5 mil

Por

A Justiça Eleitoral cumpriu neste sábado, 3/9, operação de busca e apreensão na casa do ex-ministro e ex-juiz Sergio Moro (União Brasil), candidato a senador no Paraná, para recolher materiais de campanha. A decisão atende a um pedido da Federação “Brasil da Esperança”, formada pelo PT, PCdoB e PV, que apontou que Moro colocou o nome do suplente de senador em tamanho e proporção inferior ao exigido pela lei eleitoral.

A sentença, da juíza auxiliar Melissa de Azevedo Olivas, do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná, foi dada na noite dessa sexta-feira, 2/9. Além da busca e apreensão, a juíza determinou a regularização do material sob pena de multa diária de R$ 5 mil.

O advogado de Moro, Gustavo Guedes, disse que os nomes dos suplentes estão de acordo com a lei eleitoral e que irá recorrer da decisão. A busca se deu na casa de Moro porque é o endereço indicado no registro da candidatura na Justiça Eleitoral. “Repudia-se a iniciativa agressiva e o sensacionalismo da diligência requerida pelo PT”, afirmou.

No Twitter, Moro considerou como “abusiva” a operação de busca e apreensão em sua casa. “O crime? Imprimir santinhos com letras dos nomes dos suplentes supostamente menores do que o devido”, disse. “Nada comparável aos bilhões de reais roubados durante os governos do PT e do Lula. Não me intimidarão, mas repúdio à tentativa grotesca de me difamar e de intimidar minha família”, afirmou Sergio Moro.

Mais buscas – A Justiça Eleitoral do Paraná também autorizou o cumprimento de mandados de busca e apreensão no comitê de Paulo Martins, candidato ao Senado pelo Partido Liberal (PL).

Martins também se pronunciou pelas redes sociais. Ele disse que “a pedido da federação do PT, a Justiça Eleitoral apreendeu parte do meu material de campanha. A justificativa é que os nomes dos suplentes não estavam no tamanho correto. Pela mesma razão determinou a remoção de links. Serão muitas batalhas, mas vamos lutar e vencer”, escreveu.

PT defendeu ação – O Partido dos Trabalhadores informou, em nota, que “a legislação eleitoral deve ser cumprida. Os candidatos ao Senado no Paraná, Sérgio Moro e Paulo Martins, não estão acima das regras eleitorais, assim como qualquer outra candidatura”.

“Reafirmamos nosso compromisso com a democracia, com eleições justas e limpas. A Federação Brasil da Esperança no Paraná – PT, PCdoB e PV segue vigilante no combate à possíveis irregularidades”, destacou.

 

Da Redação com informações do G1

Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -