28.3 C
Manaus
sexta-feira, maio 24, 2024

Biden diz que fará ‘o que for necessário’ para conter crise bancária

A breve declaração de Biden na Casa Branca antes de viajar à Califórnia veio depois que as medidas do fim de semana dos Estados Unidos para garantir depósitos no SVB, um credor focado no setor de tecnologia, não conseguiram tranquilizar os investidores sobre a saúde de outros bancos ao redor do mundo

Por

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, prometeu nesta segunda-feira, 13/3, fazer o que for necessário para enfrentar a crescente ameaça de crise bancária, generalizada pelos colapsos do Silicon Valley Bank e do Signature Bank, que forçaram os reguladores a intervir com medidas de emergência.

A breve declaração de Biden na Casa Branca antes de viajar à Califórnia veio depois que as medidas do fim de semana dos Estados Unidos para garantir depósitos no SVB, um credor focado no setor de tecnologia, não conseguiram tranquilizar os investidores sobre a saúde de outros bancos ao redor do mundo.

O índice bancário europeu STOXX caiu 5,8% na segunda-feira e estava a caminho de sua maior queda em dois dias desde março de 2022, logo após a Rússia invadir a Ucrânia. O Commerzbank da Alemanha caiu 12,7%, enquanto o Credit Suisse atingiu um novo recorde de baixa depois de cair mais de 15%.

“Sistema bancário é seguro”

Biden disse que a ação rápida de seu governo no fim de semana deve dar aos americanos a confiança de que o sistema bancário dos EUA é seguro, acrescentando que pedirá ao Congresso e aos reguladores que fortaleçam as regras bancárias.

“Os americanos podem ter certeza de que o sistema bancário é seguro. Seus depósitos estarão lá quando você precisar deles.”

Ele destacou ainda a “rápida ação” de autoridades locais para lidar com problemas no Silicon Valley Bank e no Signature Bank.

“Contribuintes não arcarão com prejuízos”

Biden disse que, ao saber do problema nos bancos, já instruiu sua equipe a lidar com o problema e disse que a resposta veio a partir da sexta-feira. Ele elogiou o trabalho de reguladores para assumir o controle dos bancos, bem como medidas imediatas do Tesouro.

“Todos os clientes com depósitos nesses bancos podem ter certeza de que serão protegidos e terão acesso a seu dinheiro já hoje”, garantiu Biden.

Ele acrescentou que os contribuintes não arcarão com os prejuízos, mas o dinheiro virá das taxas pagas pelos bancos para o fundo de seguro dos depósitos.

Biden disse ainda que o comando do banco “será demitido”. E também que os investidores “não serão protegidos”. “Eles sabidamente tomaram um risco, e se esse risco não compensou investidores perdem dinheiro, é assim que o capitalismo funciona”, comentou.

O presidente ainda disse que o governo pretende apurar como os problemas ocorreram, para punir eventuais responsáveis e evitar novos episódios do tipo. Ele comentou que o governo anterior recuou em algumas regulações, o que Biden deseja agora reverter.

Leia mais: China: Xi Jinping é reeleito para terceiro mandato como presidente

 

Da Redação com informações da CNN

Foto: Reprodução

Revisão textual: Érica Moraes

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -