32.3 C
Manaus
sexta-feira, julho 12, 2024

“Vou desmoralizar todo mundo”: Empresário Durango Duarte desafia o poder judiciário do Amazonas

Após a repercussão do áudio, o empresário afirmou que não teve intenções de ameaçar o presidente do TRE-AM e pediu desculpas aos envolvidos

Por

“Eu vou destruir essa reunião. Eu vou denunciar o desembargador João Simões por abuso de autoridade e conluio com estudos fraudulentos”. As aspas são do empresário Durango Duarte, em um áudio enviado ao jornalista Claudio Barbosa e que foi exposto à imprensa nesta quarta-feira (10). Após a repercussão, o empresário emitiu uma retratação onde afirmou que não tinha a intenção de ameaçar o presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), João Simões.

A reunião que Durango Duarte se refere no áudio encaminhado ao jornalista ocorrerá nas próximas semanas entre o TRE-AM e os institutos de pesquisa. A solicitação da reunião foi feita por diversos institutos de pesquisa eleitoral, em ofício encaminhado ao Comitê de Combate à Desinformação.

De acordo com o TRE-AM, a reunião tem “o objetivo de proporcionar esclarecimentos por parte daqueles institutos em razão de acontecimentos recentes e fatos relacionados a partidos políticos que estariam tentando criminalizar os estudos eleitorais devidamente registrados”.

No conteúdo que foi exposto, Durango Duarte dispara críticas aos institutos convocados para a reunião e alega que são “empresas fraudadoras”. Ele ainda se refere ao desembargador João Simões como se o presidente do TRE-AM fosse o ‘chefe’ do jornalista que recebeu o áudio do empresário e destaca que vai no local para “desmoralizar todo mundo”.

“Orienta teu presidente a não fazer o que ele vai fazer no próximo dia 17 às 15h30. Vocês vão levar o tribunal ao ridículo e eu para a reunião e vou desmascarar tudo. Ele está abrindo espaço para as empresas fraudadoras para fazer uma audiência? Vocês vão ser ENRABADOS. Eu vou cancelar a minha viagem para São Paulo para ir nessa reunião e vou desmoralizar todo mundo”, afirmou Durango Duarte.

Durango se manifesta

Após a repercussão do conteúdo, o empresário Durango Duarte emitiu uma nota, – que foi encaminhada ao O Convergente pelo próprio empresário -, em que pede desculpas ao desembargador João Simões e destaca que não teve a intenção de ameaçá-lo.

“Gostaria de me dirigir ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas, desembargador João Simões, para expressar minhas sinceras desculpas pelas palavras ditas em uma conversa privada com o jornalista Claudio Barbosa, que infelizmente vazou para terceiros. Em nenhum momento tive a intenção de ameaçar ou desrespeitar o presidente do Tribunal”, iniciou.

O empresário ainda afirmou que estava indignado com a realização da reunião que, de acordo com ele, foi marcada com institutos de pesquisas que tinham resultados inconsistentes. Na nota, ele ainda alegou que, após refletir sobre o assunto, acredita que a reunião entre essas empresas e o TRE-AM foi uma ação ‘louvável’ do presidente da Corte.

“Minha indignação momentânea não reflete meu respeito e apreço pelo trabalho e pela conduta do presidente do Tribunal Eleitoral do Amazonas. Entendo agora que a intenção da reunião era promover um diálogo aberto e transparente, buscando soluções para as questões apresentadas”, diz um trecho da nota.

Por fim, a nota assinada pelo empresário Durango Duarte ainda reitera o pedido de desculpas ao presidente João Simões e aos envolvidos.

Outro lado

O Convergente entrou em contato com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) esclarecimentos a respeito do ocorrido. Até a publicação desta matéria, não houve retorno. O espaço segue aberto para o envio de futuras notas.

Leia mais: Decisão que suspendeu licitação polêmica de R$ 19 milhões entre Durango Duarte e Semcom é revertida pelo TCE-AM

📲 Receba no seu WhatsApp notícias sobre a política no Amazonas.

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -