31.3 C
Manaus
quinta-feira, maio 23, 2024

“Ficar com raiva é pior”: Vereadores comentam sobre denúncias feitas contra prefeitura na CMM

Parlamentares de oposição falaram na CMM sobre o posicionamento de alguns colegas de Casa e da gestão municipal sobre as denúncias feitas

Por

Durante a sessão plenária da Câmara Municipal de Manaus (CMM), nesta terça-feira (14), alguns vereadores de oposição comentaram sobre o posicionamento de alguns colegas de Casa e da gestão do prefeito David Almeida (Avante), com relação a algumas denúncias feitas por eles.

Os comentários foram feitos após o vereador Capitão Carpê (PL) mostrar um vídeo de uma obra de Unidade Básica de Saúde que está parada desde o ano passado, de acordo com ele. Ao falar sobre o assunto, ele se referiu a ele mesmo como “profeta do caos”, usando o ‘apelido’ que foi destinado a ele por um vereador aliado da Prefeitura de Manaus.

“Ontem um vereador falou que eu era o profeta do caos, e sou o profeta do caos sim porque Manaus está um caos e a gente precisa trazer a verdade dos fatos. Melhor ser o profeta do caos que traz os problemas de Manaus do que ser o profeta da Disney, que vende uma cidade que não existe, um mundo fantasioso”, disse o vereador.

Após a fala de Carpê, o vereador Bessa (PSB) pontuou sobre a importância dos parlamentares se posicionarem e fazerem cobranças. “Não podemos fazer vista grossa sobre isso, porque estamos indo nos bairros e comunitário pergunta se somos coniventes ou se somos críticos e fiscalizamos, que é nosso trabalho”, afirmou.

Bessa ainda destacou que ninguém deve ficar aborrecido por conta das cobranças e fiscalizações feitas pelos outros parlamentares, uma vez que faz parte do papel dos políticos.

“Cobrar e pedir explicações, ninguém tem que ficar aborrecido com isso, faz parte de quem pediu voto para ser prefeito, ouvir as cobranças, analisar e fazer. Faz parte do papel do vereador cobrar e exigir explicações do que está sendo feito com o dinheiro público”, completou.

O vereador Lissandro Breval (PP) também se pronunciou sobre o assunto e falou que nem a CMM e nem os colegas parlamentares devem questionar quando o outro está cobrando ou fiscalizando.

“Essa Casa não pode de maneira alguma questionar ou criticar o vereador que está fazendo o seu papel, denunciando e fiscalizando […] É esse desrespeito que encontramos todo dia na população, existem coisas que estão sendo feitas, mas não podemos fechar os olhos”, disse.

O parlamentar ainda afirmou que é necessário que os vereadores de Manaus analisem as denúncias e faça que a mesma se torne algo positivo para mudar a vida da população.

“É preciso que a gente pegue essas denúncias e críticas e reverta para o fator positivo para a população. Achar que isso é negativo e o que não pode falar, estou até preocupado que a população não pode mais falar […] Tem que denunciar, é prerrogativa do vereador e ficar com raiva é pior”, enfatizou.

Leia mais: Dossiê: Cassação, parque tecnológico, contratos milionários e falta de transparência marcam gestão de Augusto Ferraz, em Iranduba

___

Por Camila Duarte

📲 Receba no seu WhatsApp notícias sobre a política no Amazonas.

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -