34.3 C
Manaus
sexta-feira, fevereiro 23, 2024

Juíza ordena soltura imediata do Prefeito de Borba, Simão Peixoto

A juíza federal Solange Salgado da Silva revogou prisão preventiva na noite desta sexta-feira (12). A ordem judicial autoriza, também, o retorno do prefeito ao cargo no município

Por

A Justiça Federal mandou soltar, imediatamente, o prefeito de Borba (AM), Simão Peixoto Lima, Ele estava preso desde o dia 9 de janeiro. A juíza federal Solange Salgado da Silva, revogou a prisão preventiva na noite desta sexta-feira (12). A ordem judicial autoriza, também, o retorno do prefeito ao cargo no município.

Em meio à Operação Voz do Poder, conduzida pela Polícia Federal, Simão Peixoto acabou sendo preso novamente. A investigação da PF suspeitou que Peixoto manipulou testemunhas em um processo envolvendo desvio de recursos federais direcionados à merenda escolar em 2020, na época a pandemia de Covid-19.

Em uma reviravolta no caso, a juíza identificou um erro no processo judicial. A prisão de Simão Peixoto, prefeito de Borba (AM), foi fundamentada unicamente no testemunho de um dos oito participantes de uma reunião realizada por videoconferência.

Na ocasião, o prefeito teria oferecido um avião para que os depoentes pudessem viajar até Manaus. A juíza considerou que a dependência do processo em um único testemunho representava um equívoco no trâmite do caso.

“Houve equívoco inadmissível quanto na aplicação das regras processuais penais, especialmente na utilização de presunções rasas e superficiais como indícios suficientes para decretação de medidas tão graves como o cerceamento da liberdade e a retirada de detentor de cargo eletivo de suas funções”, citou a juíza.

Em outro trecho da decisão, a juíza cita ainda: “Não se está a afirmar que a depoente mentiu ou que propositalmente quis prejudicar o agravante, mas é inquestionável que suas declarações destoam das demais, estando, portanto, isoladas, daí porque jamais poderiam ser consideradas como indícios suficientes e embasar a decretação da segregação cautelar, situação que causou certa perplexidade.”

O Portal O Convergente entrou em contato com a defesa de Simão Peixoto. A advogada do prefeito, Gina Moraes foi direta: “A justiça mais uma vez foi feita.”

A juíza Solange Salgado emitiu uma ordem imediata para a libertação de Simão Peixoto, permitindo que ele reassuma o cargo de prefeito na cidade. Além disso, ela decidiu levantar o sigilo do processo, argumentando que não existem circunstâncias que justifiquem a manutenção do segredo de justiça no caso.

Durante a operação, a Polícia Federal fez um pedido para que o prefeito Simão Peixoto fosse afastado de suas funções por um período de 180 dias.

Leia mais: Lewandowski anuncia primeira nomeação e prioriza segurança

📲 Receba no seu WhatsApp notícias sobre a política no Amazonas.

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -