27.3 C
Manaus
domingo, fevereiro 25, 2024

Somente em 2024, ministérios do governo federal receberão montante de R$ 869 milhões

A maior fatia dos recursos vai para a pasta de Portos e Aeroportos: são R$ 228 milhões, o que representa 26,23% do total

Por

O Poder Executivo promulgou na quinta-feira (28) a Lei 14.783, de 2023, que dispõe sobre a abertura de crédito suplementar de R$ 869 milhões para 16 ministérios, Presidência da República e Advocacia-Geral da União (AGU). A matéria tramitou no Congresso Nacional como PLN 39/2023.

A maior fatia dos recursos vai para a pasta de Portos e Aeroportos: são R$ 228 milhões (26,23% do total). O dinheiro deve ser usado para despesas administrativas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e no pagamento de uma indenização à empresa Inframérica, concessionária do aeroporto de São Gonçalo do Amarante (RN).

A Educação fica com R$ 150,9 milhões. Desse valor, os maiores recursos vão para gestão de hospitais universitários (R$ 71,6 milhões) e apoio à educação infantil — FNDE (R$ 25 milhões). O restante é destinado para as universidades, institutos e centros federais.

O Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome deve receber R$ 143,2 milhões. O dinheiro deve ser aplicado nas seguintes ações:

  • atendimento
  • funcionamento dos conselhos
  • integração de políticas de atenção à primeira infância dos entes federados;
  • gastos administrativos do Sistema Único de Assistência Social (Suas); e
  • implementação do Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura familiar para promoção da segurança alimentar e nutricional.

Outros beneficiados

A Presidência da República fica com R$ 633 mil para pagar despesas com a integralização de cotas e o atendimento de entes públicos selecionados pelo Fundo de Apoio à Estruturação e ao Desenvolvimento de Projetos de Concessões e Parcerias Público-Privadas.

A Advocacia-Geral da União deve receber R$ 926 mil. O dinheiro vai para representação judicial e extrajudicial da União e suas autarquias e fundações federais.

Uma nota informativa da Consultoria de Orçamentos do Senado (Conorf) descreve todas as ações beneficiadas pelo PLN 39/2023. O projeto também destina recursos para outros 13 ministérios, com os seguintes valores:

  • Cidades: R$ 130 milhões;
  • Turismo: R$ 90,29 milhões;
  • Integração e Desenvolvimento Regional: R$ 78,04 milhões;
  • Defesa: R$ 25,02 milhões;
  • Comunicações: R$ 8,6 milhões;
  • Transportes: R$ 7,8 milhões;
  • Justiça e Segurança Pública: R$ 1,7 milhão;
  • Pesca e Aquicultura: R$ 1,02 milhão;
  • Trabalho e Emprego: R$ 490 mil
  • Meio Ambiente e Mudança do Clima: R$ 480 mil;
  • Cultura: R$ 452 mil;
  • Igualdade Racial: R$ 399 mil; e
  • Minas e Energia: R$ 124 mil.

O dinheiro vem da anulação de dotações orçamentárias, excesso de arrecadação e do superávit financeiro apurado no balanço patrimonial de 2022.

*Com informações da Agência Senado

Leia mais: Medida enviada ao Congresso prevê perdão de impostos sobre produtos automotivos do Paraguai

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -