29.3 C
Manaus
quinta-feira, junho 20, 2024

UEA é homenageada na CMM pela formação de professores indígenas

Propositura é do vereador Márcio Tavares e a universidade recebeu placa e diploma pela contribuição com a educação no Amazonas

Por

A Universidade do Estado do Amazonas (UEA) recebeu, na sexta-feira (28/4), homenagem na Câmara Municipal de Manaus (CMM) por oferecer formação superior a professores indígenas. A propositura foi do vereador Márcio José Maia Tavares (Republicanos) e a solenidade aconteceu no Plenário Adriano Jorge, Paço Municipal de Manaus, rua Padre Agostinho Caballero Martin, 850, bairro de São Raimundo.

O reitor da UEA, Prof. Dr. André Luiz Nunes Zogahib, esteve presente compondo a mesa como representante do Governo do Amazonas e da universidade. “Quero agradecer à CMM pela homenagem. E também às professoras e professores do nosso curso de Pedagogia Intercultural Indígena que fazem o Parfor (Programa Nacional de Formação de Professores da Educação Básica) ser tão exitoso no Amazonas, por meio da nossa universidade.”

O reitor aproveitou para parabenizar os 34 indígenas residentes na região do Vale do Javari que se formaram, em dezembro passado, no curso de Pedagogia Intercultural. A solenidade foi realizada no município de Atalaia do Norte (a 1.137 quilômetros de distância). “Os Matsés, Marubo, Kanamary e Matis realmente representaram muito aquilo que tem no hino do nosso estado, que é a força do nosso povo.”

Segundo Zogahib, todos os alunos foram muito aguerridos e conseguiram concluir o curso mesmo diante de tantas dificuldades. Uma delas foi o fato de o português não ser a primeira língua da turma. “Todo o processo de formação desse grupo, desde o início, foi extremamente dificultoso. Tanto é que houve muita desistência durante a fase de adaptação”, ressaltou o reitor.

Os professores da UEA, Ádria Simone Durate de Souza, Célia Aparecida Bettiol, Jeiviane Justiniano e Ytanaje Cardoso Munduruku, estiveram na solenidade em homenagem à UEA e receberam um certificado como forma de agradecimento pela dedicação e comprometimento com um ensino de qualidade.

O evento na CMM também foi prestigiado pelos pró-reitores de Planejamento, Prof.ª Dra. Joésia Pacheco; de Pesquisa e Pós-graduação, Roberto Mubarac; de Ensino de Graduação, Fábio Carmo; e de Administração, Nilson Oliveira Jr.; além do chefe de Gabinete, Isaque Souza.

História do curso – Em 2014, A UEA iniciou duas turmas de Pedagogia Intercultural Indígena, no município de São Paulo de Olivença (distante 985 quilômetros de Manaus), oferecido por meio do Parfor, e atendeu aos povos Tikuna, Kambeba e Kokama.

Em 2016, a UEA iniciou a formação dos povos Marubo, Matis, Matsés e Kanamari, no Vale do Javari, também pelo Parfor. A formatura dos 34 professores indígenas no curso Pedagogia Intercultural, na região do Vale do Javari, ocorreu em 2022. A UEA é a primeira instituição do país a oferecer esse tipo de formação. A outorga de grau foi no município de Atalaia do Norte. O curso Pedagogia Intercultural Indígena é ofertado por meio do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica e vinculado à Escola Normal Superior (ENS/UEA).

Leia mais: Senadora brasileira tetraplégica volta a andar com exoesqueleto feito nos EUA

 

Por informações da Assessoria

Foto: Divulgação

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -