27.3 C
Manaus
domingo, junho 23, 2024

MPAM consegue na Justiça suspensão do pagamento de gratificações concedidas a servidores de Tapauá

Entre os pagamentos que seriam concedidos pela Prefeitura de Tapauá, comandada pelo prefeito Gamaliel Andrade (PSC), estão: gratificações identificadas como Função Gratificada I, Função Gratificada III e Gratificação Mensal II

Por

O Ministério Público do Amazonas (MPAM), por meio da Promotoria de Justiça de Tapauá, obteve decisão favorável da Justiça, em Ação Civil Pública (ACP) com pedido de tutela de urgência, para suspender imediatamente o pagamento aos servidores públicos da administração direta e indireta do Governo Municipal de Tapauá.

Entre os pagamentos que seriam concedidos pela Prefeitura de Tapauá, comandada pelo prefeito Gamaliel Andrade (PSC), estão: gratificações identificadas como Função Gratificada I, Função Gratificada III e Gratificação Mensal II, além do município se abster de conceder gratificação de função pela prestação de serviço extraordinário e pela participação em órgão de deliberação coletiva a servidores ocupantes de cargo proveniente de comissão ou com outras gratificações de qualquer natureza.

O promotor de Justiça do MPAM, Bruno Batista da Silva, explicou a razão pela qual foi feita a ACP, em caráter de urgência.

“A vantagem patrimonial não deve ser concedida por meio de critérios subjetivos, pessoais e indiscriminados pela autoridade municipal, pois está vinculada à natureza do serviço desenvolvido, bem como ao desempenho de funções especiais. No caso em questão, ficou evidente a intencionalidade desviada do fim público, principalmente a partir da artificialidade das gratificações criadas exatamente para beneficiar servidores públicos determinados. Outrossim, não há lei específica para fixação de gratificações no município. Diante da ausência de previsão legal, resta impossibilitado o pagamento das referidas gratificações pelo ente público”, explicou o promotor de Justiça Bruno Batista da Silva.

A Ação foi proposta, na segunda-feira, 3/4, em razão do não atendimento da recomendação tomada pelo Promotor de Justiça do município no dia 12/2, a qual foi encaminhada ao Prefeito Gamaliel Andrade de Almeida e ao Secretário Municipal de Fazenda, Efraim dos Santos Maia.

Leia mais: Sem Transparência: Prefeitura de Itapiranga fecha contrato para reforma e ampliação de escola

 

Da Redação com informações da assessoria de imprensa

Foto: Divulgação

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -