26.3 C
Manaus
quarta-feira, abril 24, 2024

‘O poder não é vago’, diz Marcelo Pereira sobre chefia interina na Suframa

Superintendente interino, o economista Marcelo Pereira falou sobre os desafios, o futuro do modelo econômico e das discussões da reforma tributária em busca de manter e preservar a ZFM

Por

Nomeado para comandar a Superintendência da Zona Franca de Manaus, no último dia 18 de fevereiro, o economista Marcelo Souza Pereira participou nesta quarta-feira, 1º/3, do retorno do quadro “Debate Político”, mediado pela apresentadora Erica Lima, do Portal O Convergente. Durante a entrevista, Pereira falou sobre a escolha de seu nome para à superintendência da Autarquia, mesmo que de forma interina.

“O poder, ele não é vago, ele precisa ser exercido, independentemente da condição. Se o Marcelo passar um dia na Suframa, como superintendente, ele vai ter que tomar decisões, ele não pode se esquivar de decisões, ele precisa gerir. Como servidor técnico eu conheço a instituição, eu já passei pelas cinco adjuntas [secretarias] e já passei pela superintendência uma vez, então eu posso falar que eu conheço a instituição e eu sei o ‘terreno que eu piso’. Gerir uma instituição do tamanho da Suframa é gerir o patrimônio da Amazônia, ressaltou o superintendente interino.

Souza também falou dos desafios da Zona Franca de Manaus (ZFM) em meio aos ataques que vem sofrendo ao logo de anos sobre os incentivos fiscais concedidos ao modelo econômico, de uma reforma tributária que vem aí pela frente, dentre outros.

Sobre a reforma tributária, Marcelo disse que um dos pedidos feitos aos parlamentares da bancada do Amazonas, em Brasília é que os técnicos da Suframa participem das discussões do Comitê da Reforma Tributária.

“Discutir a reforma é inevitável, agora nós temos duas realidades: uma coisa é a gente discutir a reforma, outra coisa é ela passar. O Governo Federal tem atuado e tem garantido que a Zona Franca se terá mantido as suas vantagens competitivas e comparativas, sejam elas tributárias ou financeiras. O que se pretende é um mecanismo de compensação pra Zona Franca de Manaus para que os investimentos que aqui estão, permaneçam, para que não haja risco de fuga desse investimento. Mas não é suficiente, e aí é uma preocupação minha e eu acho que de outros atores que vão discutir a reforma, não apenas manter os investimentos que aqui estão, mas também fazer com que a Zona Franca continue atrativa para atrair novos investimentos”, ressaltou Marcelo Souza.

Ainda na entrevista, Marcelo Souza destacou a relação com a bancada amazonense, em Brasília, do Governo do Amazonas e seu secretariado, na defesa da ZFM.

Balanço – Ele também ressaltou a importância da instalação das indústrias no Polo Industrial de Manaus (PIM) do ponto de vista a geração de emprego e renda aos amazonenses.

Segundo Marcelo Pereira, em balanço das atividades divulgado nessa terça-feira, 28/2, dia de celebração dos 56 anos da ZFM, os indicadores pontuaram mais de 110 mil postos de trabalho em 202, e um faturamento global de R$ 174,1 bilhões.

Perfil – Marcelo Souza é doutor em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia, (2011 – 2015); Mestre em Desenvolvimento Regional, (2006 – 2008); Especialista em Gerência Financeira Empresarial, (2005 – 2007); graduado em Ciências Econômicas, (2001 – 2005). Todas as formações foram concluídas na Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Assista mais detalhes da entrevista:

 

Por Edilânea Souza

Imagens, Fotos e Ilustração: Marcus Reis

Colaboração: July Barbosa

Fique ligado em nossas redes

spot_img

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -