27.3 C
Manaus
quarta-feira, maio 22, 2024

PL do deputado Roberto Cidade declara festejo da padroeira de Manicoré como Patrimônio Imaterial do Amazonas

Projeto de Lei, de autoria do presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado estadual Roberto Cidade, e do deputado Sinésio Campos, foi aprovado nesta quarta-feira, 13/7, e segue agora para sanção governamental

Por

Foi aprovado nesta quarta-feira, 13/7, na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o Projeto de Lei (PL 189/2022) que declara o Festejo de Nossa Senhora das Dores, padroeira do município Manicoré (distante 332 quilômetros de Manaus), como Patrimônio Cultural de Natureza Imaterial do Amazonas. O PL, de autoria do presidente da Casa, deputado estadual Roberto Cidade (União Brasil), e do deputado Sinésio Campos (PT), segue agora para sanção governamental.

“Este festejo é tradicional e muito importante para a população de Manicoré. Com este PL vamos garantir que as futuras gerações mantenham intocável essa festividade que celebra a padroeira do município, garante que essa festa continue a movimentar a cultura e também a economia de Manicoré”, afirmou o deputado Roberto Cidade.

O Festejo em Honra à Nossa Senhora das Dores ocorre, anualmente, entre os dias 06 a 15 de setembro e, em 2022, completa 158 anos de realização. Conforme Cidade, o PL é ainda um reconhecimento à grandiosa festa católica que há anos transcendeu o município de Manicoré e que hoje é patrimônio da população do Amazonas.

“Os festejos da padroeira do município, Nossa Senhora das Dores, cresceram, tornaram-se mais organizados e passaram a atrair fieis, pessoas de todo o Estado. Hoje, a igreja matriz de Manicoré, dedicado à padroeira, é o principal cartão-postal da cidade, com sua arquitetura majestosa, além de tudo que envolve essa festividade que movimenta, anualmente, o município. Essa festividade é importante para a população e nosso intuito é preservá-lo”, explicou o parlamentar.

Patrimônio Imaterial – O Decreto nº 3.551, de 4 de agosto de 2000, institui o registro e cria o Programa Nacional do Patrimônio Imaterial, que compreende o Patrimônio Cultural Imaterial brasileiro como os saberes, os ofícios, as festas, os rituais, as expressões artísticas e lúdicas, que, integrados à vida dos diferentes grupos sociais, configuram-se como referências identitárias na visão dos próprios grupos que as praticam.

—-

Da Redação com informações da assessoria de imprensa
Foto: Divulgação/Assessoria

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -