32.3 C
Manaus
quinta-feira, junho 20, 2024

Debate Político: Adail Filho fala de pré-candidatura, bastidores da política e de projetos para o Amazonas, caso eleito deputado federal

Ao O Convergente, Adail Filho, ainda, falou sobre os conceitos da “velha e nova política”, e acredita que a velha política não está relacionada à idade do político, mas pela prática antiga de querer vencer uma eleição, por exemplo, fazendo coisas ilícitas e sem transparência

Por

Pré-candidato a deputado federal pelo Amazonas nas eleições deste ano, o ex-prefeito de Coari, Adail Filho (Republicanos), disse durante entrevista ao quadro “Debate Político”, do Portal O Convergente dessa quarta-feira, 6/7, que se eleito, vai priorizar a defesa da conclusão da BR-319, que pode interligar o Amazonas a outros estados brasileiros, que facilitaria a escoação da produção do Estado, bem como a criação de novos modelos e matrizes socioeconômicas para o desenvolvimento do Amazonas.

Ainda na entrevista, Adail falou de sua gestão como prefeito à frente de Coari, pontuando que foi escolhida como uma das melhores do Estado, sobre seu futuro político, da mudança partidária neste ano, das articulações políticas e que, se eleito, pretende levar ao cenário nacional às dificuldades enfrentadas nos municípios amazonenses, principalmente quanto às grandes distâncias para o deslocamento e escoação de produção de uma cidade a outra no Amazonas.

“Quero representar o Estado na Câmara Federal, com essa minha experiência municipalista de quem conhece a realidade do povo do interior e já foi prefeito, e que sabe o que o povo das regiões periféricas de Manaus está passando, a dor que eles sentem. Eu quero levar essa minha experiência para o Congresso Nacional”, enfatizou Adail Filho.

Quanto à mudança de partido para concorrer como deputado federal, Adail Filho explicou que a antiga legenda, o PP, não fez uma formação consistente para seus filiados, o que fez que ele, assim como sua irmã, a deputada Mayara Pinheiro (Republicanos), e até mesmo o presidente da sigla à época, o deputado federal Átila Lins (PSD), deixassem o Progressistas, em busca de melhores condições eleitorais em siglas distintas, ao qual, segundo ele, encontrou no Republicanos.

“Eu fazia parte do Partido Progressistas desde 2016, mas infelizmente o partido não se organizou o suficiente para lançar uma chapa para deputado federal, tanto que o presidente à época, o deputado federal Átila, que é meu amigo e meu padrinho, ele saiu do partido e foi para o PSD, também porque o partido [PP] não estava estruturado”, pontuou.
Adail Filho também falou de sua experiência com as redes sociais e defendeu que é necessário a aproximação com seu público, e o que tem feito para se comunicar por meio de suas contas não é nada forçado. Ele destacou que faz e mostra o seu cotidiano porque gosta desta interação.

‘Velha e nova política’ – O pré-candidato falou, ainda, sobre os conceitos da “velha e nova política”, e acredita que a velha política não está relacionada à idade do político, mas pela prática antiga de querer vencer uma eleição, por exemplo, fazendo coisas ilícitas.
“Esse termo não leva em consideração a idade, mas a estrutura mesmo da pessoa. Eu acho que a velha política é aquele velho jeito de fazer política. A nova política é feita de uma forma transparente, não escondendo nada”, ressaltou Filho.

Quer saber mais sobre a entrevista, confira aqui, na íntegra:

 

Por Edilânea Souza

Foto: Marcus Reis

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -