26.3 C
Manaus
quarta-feira, abril 24, 2024

Bolsonaro diz que Brasil sofre de ataque a ‘liberdades individuais’ e defende ações do Governo Federal na preservação da Amazônia

Presidente ainda disse em seu discurso que o Brasil e em parte do mundo existe um ataque claro às liberdades individuais por quem opina de forma diferente

Por

Participando do evento da Cúpula das Américas, em Los Angeles, nos Estados Unidos, o presidente Jair Messias Bolsonaro (PL) defendeu as ações do Governo Federal na preservação da Amazônia e disse durante seu discurso, nesta sexta-feira, 10/6, que o Brasil e o mundo sofrem de um “ataque claro às liberdades individuais”.

Em sua fala, Bolsonaro afirmou que “nenhum país do mundo possui uma legislação ambiental tão completa e restritiva” e afirmou que o Código Florestal brasileiro deve servir de exemplo a outros países.

“Afinal, somos responsáveis pela emissão de menos de 3% de carbono do planeta, mesmo sendo a 10ª economia do mundo”, ressaltou.

“Para proteção das florestas, o governo federal reforçou o combate ao desmatamento e estabeleceu a operação Guardiões do Bioma Amazônia, sob a coordenação e controle do Ministério da Justiça”, completou o presidente. Segundo ele, 84% da floresta está “intacta” no bioma amazônico, acrescentando que o país não necessita da região para expandir o agronegócio.

Bolsonaro também elogiou o agronegócio do país ao dizer que, sem ele, “parte do mundo passaria fome”. “O Brasil alimenta 1 bilhão de pessoas, garantimos a segurança alimentar de um sexto da população mundial.”

Ataque à liberdade – Em dois momentos no discurso, ele citou ataques à liberdade. No primeiro, falou em “problemas econômicos que afetam o mundo”, citando “a inflação e o desemprego e, principalmente, ao bem mais precioso para o ser humano: a sua liberdade, aí incluídos a liberdade de expressão, de trabalho e de culto religioso”.

Depois, o presidente disse que, “atualmente, vemos no Brasil, e em parte do mundo, um ataque claro às liberdades individuais por opinar de forma diferente”.

Busca por jornalista britânico e indigenista brasileiro – No fim do discurso, em trecho de improviso, falou sobre a busca ao britânico Dom Phillips e ao indigenista brasileiro Bruno Araújo, desaparecidos na Amazônia. 

“Desde o último domingo, quando tivemos informação que dois cidadãos – um britânico, Dom Phillips, e um brasileiro, Bruno Araújo – desapareceram na região do Vale do Javari, desde o primeiro momento, naquele mesmo domingo, nossas Forças Armadas e a Polícia Federal têm se destacado na busca incansável da localização dessas pessoas. Pedimos a Deus que sejam encontrados com vida”, disse o presidente.

A fala do presidente se junta à posição do ministro da Justiça, Anderson Torres, que afirmou que o Brasil esgotará todas as possibilidades na busca por desaparecidos, e à determinação do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, também nesta sexta, que o governo federal adote “todas as providências necessárias” para que sejam os dois sejam encontrados.

 

Da Redação com informações CNN

Foto: Divulgação

Fique ligado em nossas redes

spot_img

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -