25.3 C
Manaus
sábado, maio 25, 2024

Mayara Pinheiro fala sobre pré-candidatura, mulher na política e saúde da mulher no Amazonas durante entrevista no quadro ‘Debate Político’

Mayara Pinheiro é pré-candidata à reeleição para o cargo de deputada estadual em 2022. Durante entrevista no quadro “Debate Político”, do Portal O Convergente, a parlamentar falou principalmente de suas proposituras para a saúde

Por

Em seu primeiro mandato como deputada estadual, sendo a mais votada no pleito de 2018 obtendo mais de 50 mil votos à época, a Dra. Mayara Pinheiro (Republicanos) foi a entrevistada do quadro “Debate Político”, dessa quarta-feira, 4/5, do Portal O Convergente.

Durante a entrevista, Mayara falou de sua carreira como médica e como política, de seus projetos na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) voltados ao público feminino, e de suas pretensões para a disputa nas eleições de 2022. Além disso, a parlamentar também debateu sobre as questões da mulher na política.

Entre os projetos lançados por Mayara Pinheiro para o público feminino, estão os que tratam sobre o câncer de colo uterino, como o “Ver e tratar o Colo Uterino”. A deputada destacou que o fato do Amazonas ter o câncer de colo de útero como um dos mais comuns só mostra o quanto o Estado está vulnerável para este tipo de câncer, destacando que um simples preventivo já evitaria o avanço da doença.

“Na realidade é vexatório o fato do Amazonas ser um dos primeiros nos casos de câncer no colo do útero, excetuando o câncer de pele. Mas o câncer de útero é algo que traduz a miserabilidade no nosso Estado, porque um simples exame de preventivo, que é super rápido, já é capaz de dar um diagnóstico de uma lesão pré-cancerígena e fazer o tratamento antes que isso vire o câncer de colo uterino. Eu sempre falei sobre isso, desde 2019, quando iniciei meu mandato, chamando a doutora Mônica Bandeira para falar sobre esse assunto diversas vezes na Assembleia”, ressaltou Mayara Pinheiro, destacando que um de seus sonhos é levar o exame de colposcopia para as mulheres do interior para que elas tenham as mesmas condições da mulher de capital.

Mercado de trabalho – Ainda durante a entrevista, a deputada Mayara Pinheiro falou sobre a dificuldade da mulher estabelecer seu espaço na sociedade, principalmente no mercado de trabalho, seja no campo político, seja a mulher como dona de seu próprio negócio, mas que é possível conseguir.

“Eu costumo dizer que é desafiador, né! Eu sou uma mulher que representa tantas outras mulheres amazonenses e que passam por isso que passei. É desafiador hoje, uma mulher conquistar o seu espaço, seja na gestão pública ou como empreendedora, que muitas vezes as nossas opiniões não são escutadas, então cabe a nós mostrar que a gente estudou o suficiente para isso. Eu tenho um dado que mostra que a mulher representa hoje 52% da população do Amazonas, mas nós temos o mínimo de representatividade na Assembleia, apenas 17% ainda é muito pouco e eu tenho um dado mais alarmante, nas empresas quando se demite alguém sempre priorizam a demitir a mulher”, destacou.

Eleições 2022 – Outro ponto tocado durante a entrevista foi quanto as eleições deste ano. Mayara afirmou que está à disposição população, mas ponderou quando questionada se acreditava que terá novamente uma votação expressiva como no pleito anterior, uma vez que ela está como pré-candidata à reeleição em 2022.

“Meu grupo político hoje apoia vários deputados estaduais, então longe de mim de ter esse objetivo de conquistar essa mesma votação, mas o que eu quero é deixar meu nome à disposição da população, dizer que eu tenho me esforçado muito, que a responsabilidade é muito grande e que enquanto eu aqui estiver, eu vou dar o meu melhor”, afirmou Mayara, citando também seu irmão, Adail Filho, que é pré-candidato a deputado federal.

Bastidores – Sobre uma carreira política no cenário federal ou em cargos majoritários, Mayara Pinheiro disse que ainda é muito nova na política para galgar esses cargos, mas que futuramente não descarta essa possibilidade.

Renovação – Sobre as vagas das cadeiras de deputado e deputada na Aleam, Mayara Pinheiro disse que acredita que vai haver renovação tanto por parte da população, quanto as vagas que serão deixadas pelos parlamentares que buscam o cenário federal, como: o deputado Saullo Vianna (União Brasil), Fausto Júnior (União Brasil), além de Nejmi Aziz (PSD). “Só aí já são três cadeiras que serão renovadas na Aleam”, disse a parlamentar, considerando que esta será uma disputa bastante acirrada.

ZFM – Sobre os decretos publicados pelo Governo Federal que reduz o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em 35% e zerou o dos concentrados, Mayara Pinheiro disse que votou no presidente Jair Bolsonaro, mas que não concorda com tudo o que ele faz e considerou uma falta de respeito com o povo do Amazonas, uma vez que não prejudica só a capital Manaus, mas todo o Estado.

“Eu tenho que admitir que essa medida é absurdamente prejudicial, ela não impacta só nos empregos diretos e indiretos, impacta toda a arrecadação do Estado, afeta a Universidade do Estado do Amazonas (UEA), o recurso do FTI, a saída das empresas também é extremamente prejudicial. Reduzir imposto é bom, agora pensa comigo: o que custa o Governo Federal fazer uma política nacional?”, questionou a deputada informando que é possível desenvolver todos os estados do Brasil sem prejudicar apenas um, no caso o Amazonas.

Enquanto falava sobre soluções para a Zona Franca de Manaus, Mayara sugeriu ser recebida pelo presidente Jair Bolsonaro para conversar e propor boas ideias para o chefe do Poder Executivo. “Mas é porque o presidente Jair Bolsonaro ainda não me recebeu, quando ele me receber eu vou dar umas ideias boas para ele”, disse a parlamentar.

Mais temas – Ainda durante a entrevista, Mayara Pinheiro falou sobre seu trabalho voltado para o remanejamento do Fomento ao Turismo, Infraestrutura, Serviços e Interiorização do Desenvolvimento do Amazonas (FTI) para cidades do interior do Amazonas, principalmente na pandemia da Covid-19; de pautas para PCDs; da isenção do ICMS para a compra de medicamentos para tratamento de Atrofia Muscular Espinhal (AME); prioridade no atendimento de saúde às mulheres grávidas; regulação da imprensa.

Confira a entrevista na íntegra: 

 

Por Edilânea Souza

Fotos: Marcus Reis

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -