27.3 C
Manaus
terça-feira, julho 16, 2024

Comércio movimenta R$ 12 bilhões em produtos incentivados no AM

O montante corresponde ao movimento entre os meses de janeiro e maio de 2021, de acordo com dados do Sistema de Mercadoria Nacional (SIMNAC), da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). Isto pode indicar um crescimento no desempenho do segmento comercial até o final deste ano, de acordo com o órgão.

Por

Aproximadamente R$ 12 bilhões em produtos incentivados – também denominados de “suframados” – ingressaram no Estado do Amazonas entre os meses de janeiro e maio de 2021, de acordo com dados do Sistema de Mercadoria Nacional (SIMNAC), da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa). Este valor representa 50% de todo o montante movimentado no ano passado (R$ 24 bilhões), o que pode indicar um crescimento do desempenho do segmento comercial até o final deste ano e, consequentemente, maior contribuição para a arrecadação interna nas operações de circulação de mercadorias no Estado.

Conforme legislações relacionadas ao modelo Zona Franca de Manaus (ZFM), a atividade comercial pode adquirir do mercado nacional produtos com suspensão e isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), bem como isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS). Esses incentivos fiscais destinam-se a produtos nacionais e nacionalizados (este último apenas benefícios do IPI) e abrangem, via de regra, toda a área de atuação da Suframa (Estados do Amazonas, Acre, Rondônia e Roraima e municípios de Macapá e Santana, no Amapá), visando ao consumo interno, à comercialização e à industrialização.

No que diz respeito à geração de empregos, a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), conduzida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta que o setor comercial – o qual inclui serviços de reparação de veículos automotores e motocicletas – emprega no Amazonas cerca de 305 mil pessoas e induz aproximadamente 915 mil empregos indiretos, representando 19,6% da mão de obra ocupada no Estado.

De acordo com o superintendente da Suframa, Algacir Polsin estes números demonstram a importância do setor comercial para a movimentação econômica, para a geração de empregos e possibilitam a projeção de cenários mais positivos nos próximos meses para o segmento, que foi um dos que mais sofreu com as restrições e as adversidades socioeconômicas ocasionadas pela pandemia da Covid-19.

“A Zona Franca de Manaus tem na atividade comercial uma grande força de expressão econômica em toda a sua área de abrangência. Em 2020, nossos sistemas apontam que ingressaram na Amazônia Ocidental e no Estado do Amapá o montante de R$ 38 bilhões em mercadorias incentivadas. Isso dá uma dimensão da pujança deste segmento e explica porque a atividade comercial também tem sido priorizada nas ações da Suframa visando ao desenvolvimento regional”, afirmou Polsin.

— —

Com informações da assessoria de imprensa

Foto: Divulgação

 

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -