29.3 C
Manaus
quarta-feira, junho 12, 2024

Deputada Joana Darc retira de votação PLs de sua autoria após perceber conchavo para não serem aprovados

A deputada Joana Darc apresentou 14 Projetos de Lei para serem votados hoje, desses três foram aprovados e outros três rejeitados pelos parlamentares que se articularam para derrubar as propostas apresentadas por ela

Por

A sessão ordinária desta quarta-feira, 7/7, da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) foi marcada por desavenças e conchavos. A deputada estadual Joana Darc (PL) pediu a retirada de oito Projetos de Lei (PL) da pauta do dia após perceber que as propostas seriam rejeitadas em plenário após uma clara combinação de votos entre seus pares. Para votação de hoje, Joana havia apresentado 14 PLs.

Desses, três foram aprovados e, após outros três não serem aprovados pelos demais parlamentares, a deputada pediu a retirada dos demais projetos. “Eu estou entendendo o que está acontecendo e já aproveito para pedir a retirada de todos os projetos que apresentei da pauta. Infelizmente eles estão sendo incompreendidos”, declarou.

A fala da deputada se deu após parlamentares oposicionistas combinarem, durante a votação em plenário, de derrubarem os projetos.

Durante a votação do PL 225/2020, que dispunha da garantia da equidade na atenção integral à saúde da população negra em casos de epidemias ou pandemias, que foi reprovado pelos parlamentares, Joana Darc afirmou que sabia que o PL seria derrubado, mas lembrou que os colegas não estavam derrubando a ela, mas sim uma causa e explicou que estava apresentando os projetos dela hoje a pedido do presidente da Aleam, Roberto Cidade (PV).

“Quero deixar uma coisa bem clara aqui para todos, quem pediu para eu colocar todos os meus projetos em pauta hoje foi o presidente Roberto Cidade, e eu, para colaborar, aceitei. Agora só porque eu estou percebendo uma coisa estranha, porque são meus projetos, eu quero tirar todos”, declarou a deputada.

O que não ficou claro é se a desaprovação dos projetos de lei da deputada se deve a oposição feita pelos parlamentares oposicionistas, a discordâncias quanto à formulação dos PLs ou se foi em retaliação aos desentendimentos ocorridos entre a deputada e os demais parlamentares antes da licença maternidade dela.

 

Por Lana Honorato

Foto: Fábio Romão

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -