26.3 C
Manaus
terça-feira, junho 18, 2024

CPI da Covid e investigações capitaneadas pela Aleam são tema do ‘Debate Político’, do O Convergente

Membro da CPI da Saúde, na Aleam, o deputado Serafim Corrêa defendeu a atuação da casa nas investigações acerca da atuação do governo estadual e criticou a lentidão dos órgãos de controle do Amazonas em analisar os indícios de irregularidades

Por

O deputado estadual, Serafim Corrêa (PSB) participou do quadro Debate Político, do Portal O Convergente, desta segunda-feira, 17/5. Político experiente, o advogado e economista falou à apresentadora, Erica Lima sobre os trabalhos da CPI da Covid no Senado e sobre as ações já executadas pela Assembleia Legislativa do Estado (Aleam) em torno da atuação do Governo do Estado na pandemia.

Serafim falou sobre os trabalhos dos colegas parlamentares e afirmou que as ações da CPI da Saúde executados pela Aleam, no ano passado, foram fundamentais para o andamento de outros processos nas esferas jurídicas. O parlamentar ressaltou a importância da CPI no Senado que, conforme ele, tem o claro objetivo de identificar as responsabilidades dos que falharam e permitiram que o Brasil alcançasse o número de mais de 400 mil mortes em decorrência da Covid-19.

“Isso é um número assustador para todo mundo. É algo que precisa ser esclarecido, ser passado a limpo. Eu entendo que a CPI tem, nesses seus primeiros passos, procurado fazer o melhor e espero que cheguem a conclusões para que o povo brasileiro possa saber exatamente de quem é a responsabilidade ou as responsabilidades por esse desastre sanitário que o Brasil sofre”, opinou.

Na entrevista o deputado também comentou sobre os reflexos que a CPI da Pandemia pode trazer para o Estado do Amazonas e comentou sobre a atuação dos deputados estaduais. “Eu entendo que a Aleam já fez a sua parte há um ano. Isso que hoje tramita no STJ é fruto da CPI da Saúde feita na assembleia. A Polícia Federal seguiu o nosso trabalho, o Ministério Público Federal transcreveu páginas e páginas do nosso trabalho para processar a denúncia que envolve um número grande de pessoas”, falou o parlamentar ao comentar sobre as investigações em torno da compra superfaturada de respiradores.

Críticas – O deputado Serafim Corrêa comentou ainda  sobre as diversas irregularidades encontradas durante as ações da CPI da Saúde e sobre o trabalho executado pelos cinco membros da CPI da Aleam. O parlamentar criticou a lentidão de alguns órgãos fiscalizadores do Estado.

“Vejo uma lentidão muito grande do Ministério Público do Estado, do Tribunal de Contas e dos órgãos de controle. Nós entregamos tudo a eles. Ao meu ver a Assembleia fez a sua parte e fazer uma nova CPI agora seria fazer paralela a do Senado. Então vamos deixar a CPI do Senado que tem mais poder, mais repercussão e isso vai dar a ela melhores condições do que nós tivemos”, comentou ao citar as investigações da comissão da Aleam em torno de contratos relacionados ao hospital Delphina Aziz com indícios de irregularidades.

Investigação Oxigênio – Sobre a ampliação das investigações na CPI da Saúde, o deputado disse que o Senado vai poder avaliar as causas e as consequências em torno da crise do oxigênio no Amazonas. Segundo ele, isso não foi possível na época da CPI da Aleam.

“A CPI da Assembleia não poderia examinar a responsabilidade do ministro da Saúde, mas a CPI do Senado vai poder avaliar isso e a atuação dos seus assessores. Aqui no Estado foram usadas cobaias humanas com a cloroquina, com a famosa capitã da cloroquina. Uma médica que era assessora do ministro e chegou aqui falando que não fizemos tratamento precoce, dizendo que tínhamos que usar cloroquina. Isso é criminoso, o próprio Ministério da Saúde reconhece hoje que ela é ineficaz no tratamento de Covid”, lembrou o parlamentar ao citar o assunto que também deve entrar em pauta na comissão no Senado.

Julgamento  – Serafim Corrêa comentou ainda sobre o envolvimento dos servidores públicos no processo que investigou a compra superfaturada de respiradores e comentou sobre a suposta blindagem da Aleam ao governador Wilson Lima.

“Não há blindagem ao governador. Todos os problemas que o governador enfrenta decorrem de ações feitas na CPI da Saúde, que a Assembleia levantou. Toda essa confusão nasceu da nossa CPI. Na assembleia não podemos deixar que a política se sobreponha aos fatos. O que tinha que ser investigado foi investigado e entregamos a quem tínhamos que entregar”, opinou ele ao criticar, mais uma vez, a lentidão dos demais órgãos em dar continuidade ao que mostrou a CPI.

Já em relação ao julgamento dos servidores envolvidos no esquema de respiradores, previsto para o dia 02 de junho no Superior Tribunal de Justiça (STJ), ele comentou que cabe ao órgão federal decidir o que acontece a partir de agora. “Nessa pauta, o STJ só incluiu os 17 servidores e não incluiu o governador. O governador é o único que tem prerrogativa de foro privilegiado e ele deve ser julgado na corte em um outro momento”, opinou.

Assista a entrevista na íntegra : 

— —

Por Izabel Guedes

Foto/Ilustração: Marcus Reis

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -