26.3 C
Manaus
segunda-feira, julho 22, 2024

Prefeito Bruno Covas morre em São Paulo vítima de câncer aos 41 anos

Ele estava internado desde o último dia 2, quando apresentou piora no quadro clínico. Bruno Covas deixa o filho Tomás, de 15 anos

Por

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) morreu na manhã deste domingo, 16/5, em São Paulo, vítima de câncer. Covas estava internado desde o dia 2 de maio no Hospital Sírio-Libanês, no Centro da capital paulista, para tratar um câncer no sistema digestivo com metástase nos ossos e no fígado.

Covas foi internado na UTI no dia 3 de maio para passar por um procedimento para conter um sangramento no tumor da cárdia, localizada na transição entre o estômago e o esôfago.

Ele chegou a ser intubado para o procedimento, mas foi extubado no mesmo dia, após o sangramento ter sido contido. No dia 4 de maio, ele teve alta da UTI e foi para leito semi-intensivo.

Por conta do sangramento, as sessões de quimioterapia que estavam previstas foram suspensas e Covas realizou sessões de radioterapia.

Nas últimas horas de vida, o prefeito recebeu sedativos e analgésicos para não sentir dores. Familiares e amigos de Covas permaneceram no hospital desde que os médicos informaram que seu quadro de saúde era irreversível.

Na noite de sexta, 14/5, um padre chegou a fazer a unção dos enfermos, um sacramento católico. Durante a noite de sábado, 15, representantes de diversas religiões participaram do ato ecumênico na porta do hospital, que durou 30 minutos e terminou com a oração Pai Nosso.

Cerimônia – O corpo será levado para o Edifício Matarazzo, sede da Prefeitura, onde, às 13h, haverá no hall monumental do 3º andar uma cerimônia breve para familiares e amigos próximos. Depois, seguirá em carro aberto em um cortejo até a Praça Oswaldo Cruz. O enterro será em Santos, em cerimônia restrita à família.

Desde 2019 – O prefeito está em tratamento contra o câncer desde 2019, quando chegou ao hospital com erisipela (infecção), que evoluiu para trombose venosa profunda (coágulos) na perna direita. Os coágulos subiram para o pulmão, causando o que é chamado de embolia.

Durante os exames para localizar os coágulos, médicos detectaram o câncer na cárdia, região entre o esôfago e o estômago, com metástase no fígado e nos linfonodos.

Covas passou por oito sessões de quimioterapia, que fizeram com que o tumor regredisse. Mas, segundo a equipe médica, não foram suficientes para vencer o câncer. Após novos exames, o prefeito iniciou o tratamento com imunoterapia.

Em janeiro de 2021, após ser reeleito, o prefeito anunciou uma nova fase de procedimentos no combate à doença.

Ele tirou uma licença de 10 dias, quando passou a ser submetido a sessões de radioterapia. Na época, estavam previstas 24 sessões de radioterapia complementares para o tratamento.

Em abril deste ano, exames apontaram novos pontos de câncer nos ossos e no fígado.

Licença – Em 2 de maio, Covas anunciou que faria um pedido de afastamento do cargo por 30 dias, para poder continuar o tratamento de saúde, e que o vice-prefeito, Ricardo Nunes (MDB), assumiria a gestão da cidade.

Biografia – Bruno Covas nasceu em 7/4/80 em Santos (SP). Formou-se em Economia e Direito. Foi secretário de Meio Ambiente de São Paulo, deputado estadual, deputado federal, vice-prefeito de São Paulo e prefeito da capital paulista.

— —

Foto: Divulgação / Ilustração Marcus Reis

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -