27.3 C
Manaus
segunda-feira, julho 15, 2024

Denúncia de tráfico de drogas em igrejas pentecostais revolta parlamentar evangélico da Aleam

Os deputados estaduais Dr. Gomes e Fausto Jr. trocaram farpas na sessão híbrida da Aleam dessa quarta-feira, 5/5, em razão de uma acusação envolvendo igrejas evangélicas e fações criminosas

Por

Os deputados Dr. Gomes (PSC) e Fausto Jr. (MDB) trocaram farpas na sessão híbrida da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) dessa quarta-feira, 5/5, após o parlamentar do MDB reafirmar seu desejo de realizar audiência pública para discutir medidas de combate a uma facção criminosa que envolve igrejas evangélicas e tráfico de drogas no Estado Amazonas. O tema já havia sido abordado pelo deputado Fausto na sessão da última terça-feira.

Em seu discurso, Fausto Jr. enfatizou que a denúncia será analisada em conjunto com a Secretaria de Segurança do Estado do Amazonas (SSP-AM) no intuito de coibir a atuação da suposta facção criminosa dentro das igrejas pentecostais. O deputado não quis citar o nome da facção para não expor o grupo criminoso, mas afirmou que ela atua no tráfico de drogas dentro das igrejas. A fala provocou desconforto entre os parlamentares evangélicos da casa.

“Soube que houve uma tentativa por parte de alguns de tentar deturpar minha fala, mas eu tenho obrigação de vir aqui denunciar aquilo que está errado no meu Estado. Não posso me omitir, é importante separarmos o joio do trigo. Tentar generalizar uma fala é uma forma leviana de se aproveitar de um problema tão grave”, disse Fausto Jr.

Membro da igreja evangélica pentecostal, o deputado Dr. Gomes subiu à tribuna em seguida e questionou a denúncia do colega parlamentar. Dr. Gomes afirmou que a acusação de que as igrejas estão “abrigando traficantes” é muito séria e indagou Fausto Jr. Quanto ao nome das igrejas e dos pastores a que se referia.

“Existe mais de dez mil igrejas pentecostais no Estado do Amazonas e elas estão trabalhando sério para recuperar pessoas drogadas, pessoas viciadas, trabalhando para pregar o Evangelho e contribuir com as mazelas sociais, principalmente, nas periferias. Ninguém pode desconhecer o trabalho sério das igrejas evangélicas pentecostais no Estado do Amazonas”, defendeu o deputado Dr. Gomes.

Segundo o deputado, 42% da população amazonense é evangélica e, também por isso, a congregação precisa ser respeitada. “A comunidade evangélica contribui para o bem social do Estado. Precisamos conversar, tratar o assunto com cautela e responsabilidade. Posicionamentos quanto a esse denúncia precisam ser revistos”, opinou.

O parlamentar acrescentou ainda que as “igrejas evangélicas não aceitam traficante de droga”. “Se um traficante, pelo efeito da palavra de Deus, pelo poder do Espírito Santo, se converter e procurar uma igreja como refúgio espiritual é diferente. Mas que as igrejas pentecostais evangélicas estão dando abrigo a traficantes, isso é uma inverdade e essas acusações precisam ser revistas”, cobrou o parlamentar.

__ __

Por Juliana Freire

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -