26.3 C
Manaus
terça-feira, julho 16, 2024

CPI da Covid vai investigar passeios de Bolsonaro pelo DF e falas de Paulo Guedes

Os deslocamentos do presidente do presidente da República, Jair Bolsonaro pelo comércio de Brasília e entorno do Distrito Federal durante a pandemia de Covid-19 e os gastos dos governos estaduais são alguns dos temas que estão na mira da comissão

Por

Um acordo entre senadores governistas e de oposição definiu na CPI da Pandemia a aprovação, em votação em bloco, de 115 pedidos de informação direcionados a ministérios, governos estaduais, empresas e outras instituições. Os deslocamentos do presidente do presidente da República, Jair Bolsonaro pelo comércio de Brasília e entorno do Distrito Federal durante a pandemia de Covid-19 e os gastos dos governos estaduais são alguns dos temas que estão na mira da comissão.

O pedido em relação aos deslocamentos de Bolsonaro partiu do senador Eduardo Girão (Podemos-CE). No requerimento, ele solicita que a Presidência da República envie uma planilha contendo os registros (data, local) e também os nomes das autoridades envolvidas nos deslocamentos que provocaram aglomerações no Distrito Federal.

Na justificativa, Girão aponta que a CPI tem como um de seus objetos apurar as ações e omissões do Governo Federal no enfrentamento da pandemia e, segundo o senador, as informações requisitadas servirão para a “elucidação de diversos aspectos relacionados ao objeto de investigação da comissão”.

A CPI também quer que o Facebook disponibilize vídeo de reunião da última terça-feira, 27/4, do Conselho de Saúde Suplementar em que o ministro da Economia, Paulo Guedes afirmou que “o chinês inventou o vírus” da Covid-19. O vídeo, que estava disponível na página do Facebook do Ministério da Saúde, foi removido.

Segundo o autor do requerimento, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) a fala de Guedes se soma a “inúmeras declarações preconceituosas e inverídicas de membros do alto escalão do governo contra a China e o povo chinês”, o que tem dificultado a relação com o país, do qual o Brasil importa vacinas e insumos.

“Declarações anteriores causaram graves atritos nas relações entre o Brasil e a China. Portanto, diante desses fatos, apresento o presente requerimento para que o Facebook Brasil disponibilize o vídeo dessa reunião, que foi removido do ar, para que possa ser analisado por esta Comissão”, justifica o senador.

Reuniões – A CPI da Pandemia fará reuniões às terças, quartas e quintas, disse na noite desta quinta-feira, 29/04, o relator, senador Renan Calheiros (MDB-AL), ao apresentar seu plano de trabalho. Segundo Renan, não será necessária a aprovação do plano pela comissão, pois o documento apenas sistematiza o roteiro dos trabalhos, com referência às fases de investigação.

“É evidente que esse plano de trabalho não vai limitar a investigação. A investigação é que vai indicar os limites. À medida que caminhamos, teremos as bases da investigação”, declarou Renan Calheiros.

Conforme disse o relator, a criação de sub-relatorias ainda não foi definida. Ele apontou, no entanto, que essa decisão cabe ao colegiado. Na opinião de Renan, a primeira semana da CPI foi produtiva, destacando a confirmação do seu nome na relatoria por parte do STF.

O senador disse esperar que, ao final desses 90 dias, a comissão possa apresentar uma apuração isenta, que satisfaça os anseios do país. Renan lembrou que, mais cedo, a comissão já havia aprovado a convocação de ministros da Saúde e mais de 100 pedidos de informação. Ele ainda prometeu trabalhar com isenção.

O vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), disse que as decisões sobre o plano de trabalho foram tomadas com base em sugestões de membros da comissão. Ele lamentou o fato de alguns dos requerimentos apresentados terem sido elaborados dentro das estruturas do governo, conforme divulgado pela imprensa. Ele prometeu trabalhar sem tumulto e disse esperar que não exista mais qualquer “ação protelatória”.

“Isso nos parece uma intervenção indevida. Mas podemos assegurar algo que não admitiremos que a CPI sofra interferência externa. Uma CPI é um instrumento do Congresso, nesse caso, do Senado”, disse o senador, que ainda disse confiar na fidelidade das instituições militares.

Plano de trabalho – O plano de trabalho indica que é necessário investigar se, “somado à gravidade de um vírus potencialmente letal, o poder público agiu de maneira adequada ao propósito de minimizar perdas e proteger a população”.

O documento ainda estabelece que não se pretende apontar o “ponto de chegada” da apuração, mas indicar um “ponto de partida”, uma linha inicial de investigação, “que, naturalmente, será incrementada e enriquecida pelos depoimentos, perícias, estudos e documentos oficiais que serão reunidos ao longo do trabalho dessa CPI”.

As linhas gerais de investigação serão as ações de enfrentamento à pandemia, a assistência farmacêutica, as estruturas de combate à crise, as ações de prevenção e atenção à saúde indígena e o emprego de recursos federais.

A CPI foi proposta com o objetivo de apurar as ações e omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia da covid-19 no Brasil e, em especial, no agravamento da crise sanitária no Amazonas com a ausência de oxigênio para os pacientes internados. De acordo com o plano de trabalho, a CPI deve trabalhar “com respeito à memória daqueles que se foram”, que hoje ultrapassam 400 mil brasileiros.

— —

Com informações Agência Senado

Foto: Reprodução rede social

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -