26.3 C
Manaus
terça-feira, julho 16, 2024

Governo do Amazonas vai gastar mais de R$ 13 milhões com a compra de armas

Empresa italiana venceu a licitação que prevê a compra de 7 mil pistolas semiautomáticas para as Polícias Civil e Militar

Por

O Governo do Amazonas vai gastar mais de R$ 13 milhões com a aquisição de sete mil armas para a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-AM). Os valores consolidados em dois contratos distintos com a Fábbrica D’armi Pietro Beretta S.P.A, de origem italiana, foram firmados neste ano.

Em um dos contratos, a compra vai custar aos cofres públicos o valor total de € 1.170.360,65, o que corresponde a, aproximadamente, R$ 7.755.895,50 (sete milhões, setecentos e cinquenta e cinco mil, oitocentos e noventa e cinco reais e cinquenta centavos).

Os contratos são destinados à compra de sete mil pistolas semiautomáticas. Um deles, o contrato n.º 002/2021-FESP-AM, teve o extrato publicando do Diário Oficial do Estado (DOE), no último dia 9/4, e é referente a compra de 3.800 armas.

O mesmo, segundo a publicação, tem como objeto “fortalecer as Polícias Civil e Militar do Estado do Amazonas por meio da aquisição de armamento (pistolas, calibre 9x19mm, semiautomática)”, diz um trecho da publicação assinada pelo Secretário Executivo de Segurança Pública, Anésio Paiva.

As informações referentes a aquisição de outras 3.200 armas estão descritas no processo de homologação CRPU 003/21. A publicação, presente no Portal da Transparência não especifica o valor individual de cada arma, mas, segundo o documento, o valor total do contrato é de R$ 6.421.440,00 (seis milhões, quatrocentos e vinte e um mil, quatrocentos e quarenta reais).

Segurança – Em setembro do passado, o governador do Amazonas Wilson Lima ( PSC) anunciou a abertura de editais de pregão eletrônico internacionais para aquisição de armas que, segundo ele, iriam ajudar na modernização do armamento usado pelas Polícias Militar e Civil do Estado.

Na época, um estudo feito pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) foi apresentado para justificar a compra do modelo de pistola 9 milímetros que, segundo conforme o estudo, é mais veloz, preciso e com munições 7,9% mais baratas, o que evitaria gastos maiores com reposição do material.

A SSP foi questionada, por e-mail, sobre a aquisição das armas e quanto ao valor empenhado para a compra do armamento, mas até o fechamento desta matéria não respondeu às demandas.

Confira documentos:

— —

Por Izabel Guedes

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -