29.3 C
Manaus
sexta-feira, julho 12, 2024

Defesa Civil e Procon-AM prometem ações contra preços abusivos durante a estiagem

A parceria entre os órgãos visa assegurar o direito dos consumidores durante a seca

Por

A estiagem de 2024 já mostra sinais de ser uma das mais severas dos últimos anos, impactando não apenas o meio ambiente, mas também a vida cotidiana da população amazonense. A Defesa Civil e o Procon-AM concordaram em realizar campanhas de conscientização para informar a população sobre seus direitos, bem como as medidas que estão sendo tomadas para garantir a qualidade dos serviços e produtos.

Em uma reunião realizada nesta quarta-feira (26), na sede da Defesa Civil do Amazonas, o secretário da Defesa Civil, coronel Máximo, e o diretor-presidente do Procon-AM, Jalil Fraxe, discutiram estratégias conjuntas para enfrentar os desafios impostos pela estiagem de 2024. A reunião teve como foco principal a coordenação de ações de fiscalização e a garantia da qualidade dos serviços e produtos oferecidos à população, durante o período crítico.

“A informação é uma ferramenta poderosa. Queremos que a população além de protegida, esteja ciente de seus direitos e saiba como agir em caso de abusos”, comentou o chefe da Defesa Civil do Amazonas.

O diretor-presidente do Procon-AM, Jalil Fraxe, alerta os consumidores sobre os preços abusivos durante a época mais crítica da estiagem. Ele enfatiza que, devido à logística e à seca severa, é frequente o aumento dos preços, mas o órgão está vigilante para garantir que as relações de consumo sejam justas para todos, especialmente para os consumidores da região durante esse período.

“O principal foco do Procon é nos preços. Os alimentos, em geral, tendem a aumentar de preço e não podemos permitir abusos. Um preço é considerado abusivo não apenas por estar acima do habitual, mas quando o fornecedor, de má-fé, eleva os preços simplesmente devido às circunstâncias adversas, não por aumento real de custos”, afirmou o diretor-presidente.

Com base nisso, reforçou Jalil Fraxe, já estão sendo implementadas ações preparatórias com os representantes do mercado de consumo para assegurar que os direitos dos consumidores do Amazonas, especialmente aqueles no interior do estado, que serão mais impactados, sejam respeitados e garantidos.

A expectativa é de que, com a coordenação dessas ações, a população do Amazonas possa enfrentar a estiagem de 2024 com maior segurança e confiança. Com um plano de ação coordenado, os dois órgãos estão prontos para garantir que os serviços e produtos essenciais estejam à altura das necessidades dos amazonenses durante a estiagem.

*Com informações da assessoria

Foto: Mylena Matos/Defesa Civil do AM

Leia mais: “Nós precisamos ter critério”, diz Luís Barroso, após o STF fixar limite de 40g de maconha para usuários

📲 Receba no seu WhatsApp notícias sobre a política no Amazonas.

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -