28.3 C
Manaus
domingo, junho 23, 2024

Partidos de extrema-direita ganham espaço no Parlamento Europeu

Na França, o presidente Emmanuel Macron dissolveu o Parlamento Nacional e convocou novas eleições

Por

Os eleitores da União Europeia foram às urnas entre quinta-feira (6) e domingo (9) para votar na renovação do Parlamento Europeu. Segundo estimativa oficial, o pleito teve 51% de participação e apontou um avanço da extrema-direita no Parlamento Europeu.

Apesar da vitória dos partidos de extrema-direita, o espaço das siglas ainda não é o suficiente para garantido o protagonismo e desbancar o bloco de centro formado por centro-direita, centro e centro-esquerda.

O Partido Popular Europeu (PPE), sigla de centro-direita, conquistou mais cinco assentos no parlamento para contar com 181 eurodeputados. Em um discurso após a divulgação da projeção, a presidente da Comissão Europeia, Ursula Von Der Leyen disse que o partido é a âncora da estabilidade e nenhuma maioria no parlamento poderá ser formada sem a sigla.

O partido Alternativa para Alemanha (AfD), de extrema direita, ficou em segundo lugar, atrás dos conservadores da oposição com 16,5% dos votos, um aumento de 5% em relação ao resultado de 2019, de acordo com uma pesquisa de boca-de-urna publicada pela emissora alemã.

O Partido Democrata Cristão (CDU), de centro-direita, está projetado para ganhar 29,5% dos votos, tornando-se o partido mais forte.

Outros países como República Checa, Bulgária, Áustria, Romênia, Polônia, Hungria, Eslováquia, Bulgária e Bélgica também foram às urnas, sendo os partidos de direita levando o favoritismo.

*Com informações da CNN

Leia mais: Após Milei alegar que não faria negócio com Lula, Argentina recorre ao Brasil para conter escassez de gás natural

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -