31.3 C
Manaus
sábado, junho 15, 2024

Morre, aos 94 anos, a economista Maria da Conceição Tavares, referência no pensamento desenvolvimentista

O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) relembrou nas redes sociais a trajetória e o legado de Maria da Conceição, que foi professora e deputada federal pelo PT

Por

O Brasil se despede, neste sábado (8), de uma figura proeminente no campo da economia: Maria da Conceição Tavares. Aos 94 anos, essa renomada economista, reconhecida por suas contribuições ao pensamento econômico, faleceu deixando um impacto duradouro.

Nascida em Portugal e criada em um ambiente marcado pela diversidade de ideias, Maria da Conceição Tavares trilhou um caminho acadêmico notável. Embora tenha iniciado seus estudos em Engenharia, logo mudou para Ciências Matemáticas, graduando-se no ano de 1953. Sua jornada acadêmica e suas ideias influenciaram gerações de economistas brasileiros, deixando um legado valioso.

Em 1954, em busca de refúgio da ditadura salazarista, Conceição Tavares deixou Portugal e estabeleceu-se no Brasil. Iniciou sua trajetória como estatística no Instituto Nacional de Imigração e Colonização (INIC). Adquiriu cidadania brasileira em 1957 e, no mesmo ano, ingressou no curso de Economia da Universidade do Brasil, hoje conhecida como Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Influências

Conceição Tavares deixou sua marca no Brasil por meio de sua atuação no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e no Grupo Executivo de Indústria Mecânica Pesada (Geimape). Além disso, teve participação na Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), onde foi influenciada por renomados economistas como Celso Furtado, Caio Prado Jr. e Ignácio Rangel.

“Auge e Declínio do Processo de Substituição de Importações no Brasil”, de 1972, foi uma de suas obras mais notáveis, apresentando análises profundas sobre a economia brasileira e suas mudanças ao longo do tempo.

Carreira Acadêmica e Política

Durante os anos 1980, assumiu um papel proeminente como assessora econômica do PMDB e como professora no Instituto de Economia da Unicamp, onde desempenhou um papel fundamental na implementação dos programas de pós-graduação.

Na década de 1990, ela se destacou como uma das vozes mais críticas em relação ao Plano Real e também serviu como deputada federal pelo PT no Rio de Janeiro. Em 1998, foi laureada com o Prêmio Jabuti na categoria “Economia”, em reconhecimento à sua valiosa contribuição para o pensamento econômico brasileiro.

Legado

Em sua trajetória, moldou e influenciou diversos economistas e líderes políticos, como José Serra, Luciano Coutinho e Luiz Gonzaga Belluzzo. Seu compromisso com a justiça social e o desenvolvimento econômico do Brasil foi uma constante em sua vida, e seu impacto será duradouro.

Além de sua atuação profissional, a economista era uma devota torcedora do Vasco da Gama. Em 2018, sua vida e obra foram homenageadas em um documentário dirigido por José Mariani. Embora sua morte represente uma perda significativa para o Brasil, seu legado de luta, ensinamentos e contribuições para a economia nacional continuarão a inspirar as próximas gerações de economistas.

Entrevista marcante

Em uma entrevista concedida em outubro de 2018 ao presidente da ABI, Octávio Costa, Conceição Tavares expressou preocupação sobre o impacto da possível eleição de Bolsonaro na economia brasileira. Ela alertou que a recessão já presente no país desde o segundo mandato de Dilma Rousseff poderia se agravar caso Bolsonaro fosse eleito, prevendo uma situação ainda mais desafiadora.

Conhecida por suas críticas contundentes ao modelo econômico da ditadura militar, Conceição Tavares lamentou a tendência de “direitização” global, destacando que a situação no Brasil era particularmente preocupante. Ela comparou Bolsonaro a figuras políticas do passado, ressaltando que sua posição política era mais extrema do que a de Carlos Lacerda, caracterizando-o como fascista em vez de conservador.

O Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) relembrou nas redes sociais a trajetória e o legado de Maria da Conceição de Almeida Tavares, que foi professora e deputada federal pelo Partido dos Trabalhadores (PT).

“Foi uma economista que nunca esqueceu a política e a defesa de um desenvolvimento econômico com justiça social. Formou gerações de economistas na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Trabalhou no BNDES em projetos importantes para a industrialização do nosso país e com a CEPAL em defesa do desenvolvimento da América Latina. Escreveu centenas de artigos e muitos livros. Até hoje suas aulas são consultadas pelos jovens em vídeos na internet, pela sua fala sempre franca e direta”, escreveu Lula na postagem no Instagram.”

Foto: “Arquivo:Maria da Conceição Tavares.jpg” por Ao remetente: Você deve fornecer um link (URL) para o arquivo original e as informações de autoria, se disponíveis. está licenciado sob CC BY 3.0.

Leia mais: Após delação, STF autoriza mudança de presídio de Ronnie Lessa

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -