29.3 C
Manaus
quinta-feira, maio 23, 2024

Trump é multado em US$9 mil e enfrenta risco de prisão por desacato em processo de suborno

Juan estabeleceu a ordem de silêncio com o intuito de impedir que Trump fizesse críticas às testemunhas e outras partes envolvidas no caso.

Por

O juiz Juan Merchan, responsável pelo julgamento criminal do ex-rpesidente Donald Trump pelo crime de suborno, aplicou uma multa de US$ 9 mil ao ex-presidente dos EUA por desrespeito ao tribunal e alertou que poderia considerar a prisão caso ele continue violando uma ordem de silêncio. O Valor aplicado equivale a cerca de R$ 46 mil.

Em uma declaração escrita, o juiz expressou preocupação de que a multa possa não ser um impedimento suficiente para o rico empresário que ingressou na política e lamentou sua falta de autoridade para impor uma penalidade mais severa.

“O réu é advertido de que o tribunal não tolerará violações intencionais de suas ordens legais e que, se necessário e apropriado de acordo com as circunstâncias, imporá uma punição de encarceramento”, disse Merchan, juiz autor da decisão.

Juan estabeleceu a ordem de silêncio com o intuito de impedir que Trump fizesse críticas às testemunhas e outras partes envolvidas no caso.

O juizado ainda aplicou uma multa de mil dólares ao ex-mandatário americano por cada uma das nove declarações online que, segundo ele, violaram sua ordem de não criticar testemunhas ou outros participantes do julgamento. Os promotores tinham apontado 10 publicações como potenciais violações.

As postagens, realizadas entre 10 e 17 de abril, incluíam um artigo que rotulava o ex-advogado de Trump, Michael Cohen, como um “mentiroso em série”. Cohen também é esperado para testemunhar no julgamento, ocupando um papel crucial.

Em outra publicação, citava-se um comentarista da Fox News TV que alegava que “ativistas progressistas disfarçados” estavam tentando infiltrar-se no júri de maneira furtiva. Merchan rejeitou o argumento de Trump de que ele não poderia ser responsabilizado por compartilhar novamente material que não havia escrito.

Merchan considera a possibilidade de impor outras sanções por declarações adicionais durante uma audiência agendada para a próxima quinta-feira (2).

Foto: Divulgação / Ilustração: Marcus Reis

Leia mais: Sob protestos de sindicatos, Câmara da Argentina aprova reforma econômica de Milei

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -