26.3 C
Manaus
domingo, fevereiro 25, 2024

Ministra Marina Silva é diagnosticada com covid pela terceira vez

A primeira vez foi em 2022, seguida pela segunda em 2023, quando ela foi internada no Instituto do Coração do Hospital das Clínicas (InCor), em São Paulo, após testar positivo para o vírus

Por

A ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva (Rede), recebeu o diagnóstico de COVID-19 nesta quinta-feira (1º), de acordo com informações divulgadas pelo Ministério. Esta é a terceira vez que a ministra é diagnosticada com a doença. A primeira vez foi em 2022, seguida pela segunda em 2023, quando ela foi internada no Instituto do Coração do Hospital das Clínicas (InCor), em São Paulo, após testar positivo para o vírus. Após quatro dias, Marina Silva recebeu alta.

Nos dias 27 e 28 de janeiro, a ministra esteve em São Gabriel da Cachoeira (AM), durante o Encontro Indígena na Política. Ela também participou do lançamento da candidatura a prefeito de Marivelton Baré pelo Rede Sustentabilidade.

Segundo comunicado do Ministério, Marina está assintomática e manterá suas responsabilidades de forma remota. A ministra decidiu cancelar integralmente a agenda de compromissos.

Marina Silva e Tereza Campello, diretora Socioambiental do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), planejavam apresentar o balanço do Fundo Amazônia para o ano de 2023 nesta quinta-feira. No entanto, devido ao diagnóstico positivo para a COVID-19, o evento foi adiado.

O Ministério do Meio Ambiente ressaltou que a ministra completou todas as doses da vacina contra o vírus. Atualmente, encontra-se afastada de suas atribuições ministeriais, cumprindo uma quarentena de cinco dias.

Veja também:

O senador Plínio Valério (PSDB-AM) afirmou, em pronunciamento nesta terça-feira (5), que a participação da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, na CPI das ONGs deixou claro seu “absoluto desprezo pelas condições de vida dos moradores da Amazônia”. Segundo o parlamentar, a ministra minimizou o fato de ONGs internacionais enriquecerem na região enquanto os moradores passam por diversos tipos de sofrimento.

— O mais esclarecedor foi o que a ministra disse sobre a BR-319, rodovia vital para a Amazônia, para nós amazonenses e para os rondonienses. A 319 se transformou em lamaçal por conta de negativas do Ibama para liberar sua recuperação, seu asfaltamento. A ministra Marina Silva disse textualmente que sua posição não mudaria, ou seja, não haveria rodovia e não haverá porque faltava viabilidade econômica e ambiental.

Leia mais: “Não posso respeitar uma ministra que não nos respeita”, dispara Plínio sobre Marina Silva

Por Ronaldo Menezes

Ilustração: Marcus Reis

📲 Receba no seu WhatsApp notícias sobre a política no Amazonas.

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -