27.3 C
Manaus
domingo, fevereiro 25, 2024

Parceria entre construtoras e Governo do Amazonas deve impulsionar mercado imobiliário

Mais de mil apartamentos serão oferecidos com subsídio na entrada concedida pelo Estado

Por

As cinco construtoras Capital, Direcional, Terra Andina, MRV e RD apresentaram 13 empreendimentos com mais de 1.106 unidades habitacionais para as famílias elegíveis ao programa “Amazonas Meu Lar”, incluindo a linha “Subsídio Entrada do Meu Lar”. Com a parceria, o Governo do Amazonas irá complementar o sinal que precisa ser dado pelo comprador em unidade habitacional financiada com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), do programa federal Minha Casa, Minha Vida.

Para o vice-presidente da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (Ademi), Hélio Alexandre, a iniciativa vai favorecer o mercado, já que o sinal de entrada do imóvel é fundamental para dar andamento na compra.

“Manaus é uma cidade em que as pessoas gostam de comprar imóveis, mas estava faltando essa pequena parte que acaba sendo grande para muitas pessoas e também para as construtoras, que era a falta do sinal que dificultava. Isso vai gerar mais empregos e vai gerar mais moradias. O governo faz a parte dele e agora ele vai fazer a parceria da política habitacional com as empresas construtoras do estado e da cidade”, disse o vice-presidente.

O programa Amazonas Meu Lar é coordenado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Metropolitano (Sedurb) e executado pela Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), Superintendência de Habitação (Suhab) e Secretaria de Estado de Cidades e Territórios (Secti).

O recurso vai complementar a entrada do apartamento financiado diretamente com as construtoras. Para famílias da Faixa 1, que tenham renda mensal bruta de até R$ 2.640,00, o valor do subsídio é de R$ 35 mil. E para a Faixa 2, com renda mensal bruta de R$ 2.640,01 até R$ 4.400,00, será de R$ 30 mil. Para as famílias da Faixa 1, o valor do imóvel que poderá ser oferecido para financiamento é de R$ 198 mil. E para a Faixa 2, é de R$ 240 mil.

O secretário da Sedurb, Fausto Júnior, enfatizou que além da solução do déficit habitacional, a parceria do Estado com a iniciativa privada impulsiona a economia com boas expectativas para os próximos anos.

“A gente percebe que a partir desse processo, do encorajamento para que as empresas venham a construir, nós estaremos impulsionando a nossa economia de forma significativa, com a geração de emprego, com a geração de 4 bilhões de reais inseridos na economia, que será o investimento previsto nos próximos anos do programa”, disse o secretário.

Famílias contempladas

As famílias elegíveis para essa linha sairão da lista de 162 mil pré-cadastrados no programa. Atualmente, o processo está na fase de análise de dados para a formação do ranking, conforme os critérios de prioridade definidos para o Amazonas Meu Lar.

A lista dos empreendimentos credenciados será publicada no site do programa www.amazonasmeular.am.gov.br. Os selecionados poderão consultar, escolher o apartamento e depois ir à construtora/incorporadora. Após essa etapa, serão encaminhados a um correspondente bancário para realizar a análise de crédito necessária.

Amazonas Meu Lar

Em 2023, o governador Wilson Lima lançou o Amazonas Meu Lar, o maior programa habitacional da história do estado. Estimado em R$ 4,7 bilhões para execução nos próximos anos, o programa prevê 24 mil soluções definitivas de moradia para a população de baixa renda, sendo 22 mil novas unidades habitacionais, além da regularização de 33 mil imóveis por meio da entrega de títulos definitivos.

Com informações da assessoria

Leia mais: Construtoras são credenciadas para oferta de 1,1 mil apartamentos com entrada subsidiada pelo Estado

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -