29.3 C
Manaus
sábado, fevereiro 24, 2024

Polícia Federal combate crimes ambientais no PA

Moradores de uma vila próximo aos garimpos bloquearam o acesso da estrada com pneus e pedras, bem como lançaram rojões e pedras contra o helicóptero da Polícia Federal

Por

A Polícia Federal e o ICMBio realizaram, na última quarta-feira (17/1), uma operação conjunta para combater o garimpo ilegal que ameaçava as linhas de transmissão de energia elétrica nos municípios de Parauapebas e Curionópolis. Durante a ação, que contou com o apoio do Batalhão de Polícia Ambiental e do 23º Batalhão de Polícia Militar de Parauapebas, foram apreendidos e inutilizados equipamentos utilizados na atividade ilícita, além de sete pessoas serem presas em flagrante por crimes ambientais.

Moradores de uma vila próximo aos garimpos bloquearam o acesso da estrada com pneus e pedras, bem como lançaram rojões e pedras contra o helicóptero da Polícia Federal. Durante a ação, sete pessoas foram presas pela prática criminosa

Foram apreendidas duas pás carregadeiras, 16 motores hidráulicos, uma draga e três mil litros de diesel. Tendo em vista a impossibilidade de remoção, os maquinários e acessórios foram inutilizados. O prejuízo do crime com a perda desses itens é estimado em cerca de R$ 1,5 milhão.

As operações contaram do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Os pontos de garimpo ilegal de ouro foram encontrados no Rio Novo e Igarapé Gelado, em Parauapebas e Curionópolis, em região que já foi alvo de outras operações recentes da PF.

Mais de 70 servidores entre policiais federais e agentes do ICMBIO se dividiram entre as operações Igarapé Gelado, Serra Leste e Rio Novo – essa última, trazendo risco às linhas de transmissão da Usina Belo Monte (BMTE). Ela passa por quatro Estados (PA, TO, GO e MG), abastecendo o Sistema Interligado Nacional (SIN), que distribui energia elétrica para todo Brasil. O avanço do garimpo em direção às torres de transmissão traz sério risco de desabastecimento ao país.

Os outros dez pontos poluem rios que abastecem a cidade de Parauapebas e região. Conforme atestado por órgãos ambientais, a bacia hidrográfica local já apresenta alto grau de contaminação por conta do uso irregular de mercúrio. O Rio Novo é o mais agredido nos últimos anos, levando poluição ao rio Parauapebas, que fica às margens da Floresta Nacional de Carajás.

São locais com recorrente extração ilegal de minérios, diversos deles com aplicações de sanções pelos órgãos ambientais.

 

Fonte: Comunicação Social da Polícia Federal em Marabá/PA

 

Leia Mais: MPF pede a renovação de convênio hospitalar para indígenas no Pará

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -