26.3 C
Manaus
quinta-feira, fevereiro 29, 2024

Lira liga para deputado preso em operação da PF e pede autos do processo

Parlamentares aliados indicam que ele Lira manifestou desconforto em relação à forma como a operação foi conduzida, especialmente por não ter sido informado pela Suprema Corte sobre a realização da operação

Por

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), entrou em contato com o deputado Carlos Jordy (PL-RJ) após este último ser alvo da 24ª fase da Operação Lesa Pátria, que investiga participantes nos eventos do 8 de Janeiro. Na ligação, segundo fontes próximas ao presidente da Câmara, Lira solicitou que a defesa do deputado enviasse os autos do processo, que está em andamento sob segredo de justiça. A operação foi autorizada pelo ministro do Superior Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

Lira informou a alguns deputados que teria uma conversa com Jordy antes de emitir uma posição pública sobre a busca e apreensão realizada no gabinete na Câmara e nas casas do deputado no Rio de Janeiro (RJ).

Parlamentares aliados indicam que ele Lira manifestou desconforto em relação à forma como a operação foi conduzida, especialmente por não ter sido informado pela Suprema Corte sobre a realização da operação.

Alexandre de Moraes, conforme revelado nesta coluna em 20 de janeiro, quebrou o protocola de informar o presidente da Câmara antecipadamente sobre operações contra deputados do parlamento, como havia feito em ações anteriores.

A oposição planeja, inclusive, uma reunião virtual nesta sexta-feira (19), antes do pronunciamento e Lira. De acordo com deputados aliados de Jordy, eles devem discutir possíveis reações legislativas após a operação da PF.

Leia também: 

A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta quinta-feira (18) mais uma fase da Operação Lesa Pátria. A 24ª etapa está focada na identificação dos mentores intelectuais e responsáveis por planejar, financiar e incitar os atos antidemocráticos que culminaram na tentativa frustrada de golpe de Estado no dia 8 de janeiro de 2023.

A PF cumpre dez mandados de busca e apreensão expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) – oito no Rio de Janeiro e dois no Distrito Federal.

Leia mais: “Tentaram buscar coisas que pudessem me incriminar”, diz deputado Carlos Jordy após ser alvo de operação da PF

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -