34.3 C
Manaus
sexta-feira, fevereiro 23, 2024

TSE reforça segurança de cadastro após falsa filiação de Lula no PL

A partir de fevereiro, todos os representantes partidários que utilizam o 'Filia' com uma senha também precisarão do aplicativo e-Título para validar o acesso ao sistema

Por

Em resposta a falsa filiação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao PL, que levantou uma grande suspeita na semana passada ao partido do ex-presidente e Jair Bolsonaro (PL), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) agora planeja aumentar a segurança do sistema utilizado para o registro de membros partidários. A partir de fevereiro, esse acesso ao Sistema de Filiação Partidária, conhecido como Filia, exigirá a conclusão de etapas adicionais.

Na quinta-feira (11) passada, o GLOBO divulgou que o presidente Lula (PT), partido que ele fundado por ele na década de 80, esteve registrado no PL por quase seis meses. Diante das divergências de filiação, o TSE solicitou que a Polícia Federal (PF) investigasse possíveis evidências de crime relacionadas ao caso. Na sexta-feira (12), a Polícia Federal (PF) iniciou um inquérito policial para apurar o ocorrido.

No momento, qualquer modificação partidária de um eleitor só pode ser realizada por um representante do respectivo partido, que deve estar cadastrado no sistema de filiação e possuir uma senha pessoal.

A investigação interna do TSE determinou que a inclusão de Lula no PL foi realizada através do login da advogada Ana Daniela Leite e Aguiar, que trabalha para o partido. O presidente do partido, Valdemar Costa Neto, informou que a inclusão do membro do PT na legenda do PL possa ter sido obra de um hacker.

Por isso, a segurança será reforçada pelo TSE, o sistema implementará a autenticação de dois fatores. A partir de fevereiro, todos os representantes partidários que utilizam o ‘Filia’ com uma senha também precisarão do aplicativo e-Título para validar o acesso ao sistema. Será necessário que os usuários tenham suas biometrias registradas na Justiça Eleitoral.

A autenticação em dois fatores, é uma medida de segurança adicional usada nos sistemas mais avançados hoje em dia, será implementada. O sistema de filiação foi desativado desde sábado (13). A previsão [e que a implementação esteja completa no início do próximo mês.

O TSE, ressalta o objetivo da medida é “aperfeiçoar os mecanismos de segurança já existentes e tornar cada vez mais protegidos os dados de eleitores filiados a partidos políticos no Brasil.”

Leia mais: PF é acionada pelo TSE para apurar possível fraude na filiação de Lula ao PL

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -