29.3 C
Manaus
sábado, abril 20, 2024

Deputado gaúcho usa termo nazista para atacar PL que torna Dia da Consciência Negra feriado nacional

Com o objetivo de criticar a proposta, o deputado Bibo Nunes (PL-RS) usou um termo nazista ao justificar seu voto

Por

Na última segunda-feira (20), integrantes da recém-criada bancada negra solicitaram prioridade para o projeto que busca unificar o feriado da Consciência Negra. Atualmente, o dia 20 de novembro é reconhecido como feriado em apenas seis estados. A proposta visa expandir essa celebração em nível nacional, promovendo a importância da história e ancestralidade negra no Brasil.

Apenas Alagoas, Amazonas, Amapá, Mato Grosso, São Paulo e Rio de Janeiro aderiram ao feriado, além de 1.260 municípios brasileiros, o que representa somente 29% das mais de 5.568 cidades do país. O Projeto de Lei 3268 foi apresentado em 2021 e foi aprovado pelo regime de urgência na Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (21), e vai para a votação do plenário sem passar por comissões.

No ano passado, o texto foi aprovado no Senado, mas não houve consenso na criação do feriado no Plenário. O PL e o Novo foram os únicos partidos que instruíram seus parlamentares a votarem contra o requerimento de urgência. Com o objetivo de criticar a proposta, o deputado Bibo Nunes (PL-RS) usou um termo nazista ao justificar seu voto.

“Mas não tem nada a ver com racismo, nada contra negros. É simplesmente não termos mais feriado. Temos feriados demais nesse país. Trabalhar dignifica. Trabalhar liberta!”, disse. A expressão “o trabalho liberta”, em alemão “Arbeit macht frei”,  ficou conhecida por ter sido colocada nas entradas de campos de concentração do regime nazista durante a Segunda Guerra Mundial, como observado em Auschwitz.

Entrevistado pelo UOL, Nunes tentou justificar o uso da expressão. “Eu usei vários adjetivos para falar que o trabalho engrandece, não tinha nada a ver com Auschwitz, o trabalho escraviza?”. De forma contraditória à justificativa, o deputado do PL, por fim, afirma que fizeram uma “montagem de vídeo” da sua fala.

Bancada Negra

Ontem, o deputado do União, Damião Feliciano, foi eleito para coordenar a bancada por um ano. As vice-coordenadoras serão as deputadas Benedita da Silva (PT-RJ), Silvia Cristina (PL-RO) e Taliria Petrone (PSOL-RJ). A eleição será realizada, anualmente, no dia 20 de novembro. O deputado afirmou que a bancada busca resultados concretos na redução das desigualdades raciais e no combate ao preconceito ao ter representação no Colégio de Líderes da Câmara.

Ao apresentar Silvia Cristina e Benedita da Silva como representantes, o deputado destacou: “Queremos resultado, transformação. É uma política não só de resgate da História, mas de justiça”.

Leia mais: Deputado é denunciado pela PGR por chamar Lula de “bandido”

__

Por July Barbosa com informações UOL

Revisão textual: Vanessa Santos

Foto: Divulgação

📲 Receba no seu WhatsApp notícias sobre a política no Amazonas.

Fique ligado em nossas redes

spot_img

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -