26.3 C
Manaus
sexta-feira, maio 17, 2024

MP pede ao TCU que ordene que Bolsonaro entregue todos os presentes recebidos em seu mandato

Bolsonaro e a ex-primeira-dama Michelle estão sendo investigados em uma apuração da Polícia Federal sobre desvio e venda ilegal de joias recebidas da Arábia Saudita

Por

O Ministério Público junto ao TCU (Tribunal de Contas da União) pediu à Corte que mande o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) devolver todos os presentes que teria recebido durante viagens oficiais e visitas de chefes de Estado durante seu mandato.

A representação que foi assinada pelo subprocurador Lucas Rocha Furtado diz que Bolsonaro recebeu diversos itens de alto valor e que os objetos devem ser incorporados ao patrimônio público. Furtado também pediu à Corte que determine um levantamento de todos os presentes.

A lista de presentes citada pelo MP inclui desde uma miniatura de capacete de samurai, estimado em R$ 20 mil, a uma maquete do templo Taj Mahal confeccionado em mármore, avaliado em R$ 59 mil.

Há também um quadro revestido em ossos de camelo (R$ 7.000) e um vaso confeccionado em prata (R$ 16 mil).

“Entende-se cabível a atuação cautelatória do TCU no sentido de adotar medida para que sejam imediatamente devolvidos todos os presentes e itens recebidos de autoridades pelo ex-presidente da República Jair Bolsonaro quando do exercício do mandato, por ocasião das visitas oficiais ou viagens de estado ao exterior, ou das visitas oficiais ou viagens de estado de chefes de Estado e de governo estrangeiros ao Brasil”, diz Lucas Rocha Furtado, subprocurador do MP junto ao TCU.

Relembre o caso das joias

Bolsonaro e a ex-primeira-dama Michelle estão sendo investigados em uma apuração da Polícia Federal sobre desvio e venda ilegal de joias recebidas da Arábia Saudita. Os dois foram convocados a prestar depoimento na sede da corporação na quinta (31), mas preferiram ficar em silêncio.

A PF suspeita que o dinheiro da venda das joias era repassado para Bolsonaro.

Na sexta (1/9), a defesa de Bolsonaro e Michelle pediu acesso ao depoimento do ex-ajudante de ordens, Mauro Cid, apontado pela PF como o responsável pela venda de kits de joias nos Estados Unidos. Próximo do ex-presidente, Cid tem colaborado com a PF. Na segunda-feira (28/8), ele permaneceu por dez horas na sede da corporação.

Leia mais: Michelle e Bolsonaro chegam à PF para prestar depoimento sobre caso das joias

__

Por July Barbosa com informações G1

Revisão textual: Vanessa Santos

Ilustração: Marcus Reis

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -