27.3 C
Manaus
domingo, fevereiro 25, 2024

Contas nos EUA de Bolsonaro e envolvidos no caso das joias serão investigadas

O FBI também deve investigar as joalherias onde os kits foram vendidos

Por

A operação que investiga Jair Bolsonaro deu um novo passo. O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou o pedido da Polícia Federal (PF), que solicitou uma cooperação internacional com os Estados Unidos nas investigações para a Operação Lucas 12:2.

Agora, os agentes da PF trabalham na construção de um Acordo de Assistência Judiciária em Matéria Penal para encaminhar à Justiça norte-americana, onde detalham e justificam os pedidos para cooperação.

A cooperação vai investigar contas na Flórida do ex-presidente, do ex-ajudante de ordens Mauro Cid e de seu pai, general Cid, e do advogado Frederick Wassef.

O pedido de cooperação também solicita que o FBI investigue as joalherias e lojas onde foram vendidos kits e relógios dados de presente ao ex-presidente do Brasil. O objetivo é identificar pessoas físicas que, via telefone ou meio eletrônico, fizeram a transação ilegal dos bens.

No caso da recompra do Rolex, o pedido ao FBI será no sentido de apurar de onde saiu o dinheiro usado para recomprar o relógio que foi devolvido ao TCU. Além de verificar se os US$ 49 mil pagos à joalheira da Pensilvânia saíram de alguma conta nos EUA, via saque na boca do caixa ou saques feitos em caixas eletrônicos.

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -