25.3 C
Manaus
sábado, maio 25, 2024

PF realiza operações de extração ilegal de madeira em alguns estados

A Polícia Federal em colaboração com o ICMBIO e o IBAMA tem realizado algumas operações no mês de julho de 2023

Por

A Polícia Federal em colaboração com o ICMBIO e o IBAMA tem realizado algumas operações no mês de julho de 2023.  Entre os dias 17 a 22/07, ocorreu a Operação intitulada ”Bertholletia” com a finalidade de combater a extração ilegal de madeira no Acre.

A ação ocorreu nas terras que ficam localizadas na Reserva Extrativista Arapixi. O fato ocorreu após o recebimento da denúncia realizada pelos moradores da região que estavam presenciando o crime.

Em suma, as tecnologias utilizadas no processo do combate foram geotecnologias de sensoriamento remoto e utilização de imagens de satélites de alta resolução espacial e temporal com a finalidade de identificar com clareza as ocorrências de crimes ambientais.

 

PARÁ

A Operação Massaranduba, realizada pela Polícia Federal e pelo IBAMA, teve a mesma finalidade e foi realizada no dia 19 de julho na terra indígena Cachoeira Seca em Altamira, no Pará.

Com isso, a Polícia Federal tratou de suspeitos que conduziam um caminhão repleto de madeiras transportadas pelo turno da noite.

O Portal O Convergente entrou em contato com a assessoria do Ibama através do e-mail institucional disponibilizado para solicitar informações acerca do papel do Instituto perante o crime de extração ilegal mas, até o fechamento desta matéria, não obtivemos resposta.

PAPEL DO GREENPEACE

O Greenpeace é uma organização não governamental (ONG) cuja finalidade é discutir sobre questões ambientais.

Em entrevista à Câmara dos Deputados, o diretor das políticas públicas do Greenpeace, Sérgio Leitão, pontuou:

“Você tem uma propriedade de 100 hectares, realiza um inventário, que é uma completa identificação das espécies existentes, dos tipos de árvores existentes na sua área, onde você vai identificar aquelas aptas a serem exploradas comercialmente, você vai estabelecer então um regime ordenado de exploração, de modo que você, ao cortar determinada madeira no ano de 2006, você permita que, ao longo desses anos subsequentes desse plano de manejo. Você corte e permita que ela possa renascer, de modo que você mantenha um ciclo contínuo de exploração”

Ele destaca que a compra legal feita pelo município acaba gerando renda para as madeireiras, construtoras e consumidores a utilizar madeira legal.

“Toda construção consome madeira. Os grandes consumidores de madeira são os órgãos públicos. Por isso que o Greenpeace resolveu trabalhar primeiro as prefeituras, que é o ponto onde chega a madeira, que é mais fácil de você controlar na cadeia”

Leia Mais: Jovem Pan x Globo: confira quem recebe mais verba para publicidade do governo federal

 

Por Tatiana Nascimento

Revisora: Vanessa Santos

Foto; Divulgação

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -