26.3 C
Manaus
terça-feira, abril 23, 2024

PF faz buscas em endereços do senador Marcos do Val, investigado por possível envolvimento com os atos golpistas do 8 de janeiro

Moraes também determinou que Marcos do Val deve prestar depoimento

Por

A Polícia Federal (PF) realizou na tarde desta quinta-feira (15) buscas em endereços ligados ao senador Marcos do Val (Podemos-ES). A operação foi autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Moraes também determinou que Marcos do Val deve prestar depoimento.

No Senado, foi proibido o acesso de jornalistas ao corredor que dá acesso ao gabinete do senador. Os mandados são cumpridos em Brasília e no Espírito Santo.

Informações preliminares dão conta de que ele é supostamente investigado por obstruir investigações sobre os atos golpistas do 8 de janeiro.

Em fevereiro deste ano, do Val acusou o ex-presidente Jair Bolsonaro e o ex-deputado Daniel Silveira de organizarem uma reunião no fim do ano para propor o envolvimento do senador em um plano de golpe de Estado.

“Bate boca”

Uma audiência realizada na manhã da terça-feira, 9/5, que contou com a presença do ministro da Justiça Flávio Dino, que pedia explicações sobre “os planos e a agenda estratégica da pasta para os próximos anos”, mas que desencadeou para os atos de vandalismo cometidos a prédios públicos no dia 8 de janeiro, em Brasília, teve momentos acalorados e muito “bate-boca” entre os parlamentares e a presidência da mesa da Comissão de Segurança Pública. A audiência foi solicitada pelo senador Magno Malta (PL-ES).

No início, Flávio Dino começou a fazer um balanço das ações ministeriais a respeito da segurança no Brasil, desde o início deste ano, quando foi nomeado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Na ocasião, Dino falou das armas apreendidas entre alguns colecionadores, atiradores e caçadores, os chamados CACs, e o crime organizado.

Ao chegar aos fatos do dia dos atos golpistas, que culminou na depredação dos prédios do Congresso Nacional, Supremo Tribunal Federal (STF) e o Palácio do Planalto, houve um bate-boca generalizado. O senador Marcos do Val (Podemos-ES) questionou o fato de Flávio Dino aparecer em um vídeo dizendo que as pessoas estavam subindo a rampa e depois disse que não estava no prédio do Ministério da Justiça e depois disso, Flávio Dino falou que era fake news.

Leia mais: PL de Roberto Cidade resguarda direitos adquiridos à pessoa declarada incapaz

Por informações do G1

Foto: Divulgação

Fique ligado em nossas redes

spot_img

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -