25.3 C
Manaus
terça-feira, maio 28, 2024

Pastor da Igreja Quadrangular, tio de Damares, é suposto responsável por avião preso com 300 kg de drogas

O avião da igreja estava no hangar quando foi alvo da PF

Por

Após a apreensão de quase 300 kg de skunk em uma aeronave pertencente à Igreja do Evangelho Quadrangular, no aeroporto de Belém, no último sábado (27), a senadora Damares Alves confirmou que o ex-deputado federal e fundador da sede paraense da igreja, Josué Bengtson, é seu tio e disse que a carga suspeita foi denunciada pela própria Quadrangular.

Em um publicação temporária nas redes sociais, na segunda-feira (29), Damares alegou que tomou conhecimento do ocorrido por meio da imprensa e, ao entrar em contato com a família, foi informada que a denúncia à Polícia Federal (PF) sobre uma carga suspeita carregada na aeronave foi realizada pelos responsáveis pelo avião, ou seja, pela própria igreja, que alegou ser a proprietária.

PF intercepta avião com carga de skunk no aeroporto internacional de Belém. No avião, a polícia encontrou o skunk, um tipo de maconha concentrada, dentro de caixas de papelão de ovos

O avião da igreja estava no hangar quando foi alvo da PF. Um homem foi preso, ao ser visto pelos agentes federais na pista. Ele tentou fugir, mas foi alcançado e preso por tráfico interestadual de drogas.

A corporação não confirmou a propriedade do avião, nem como recebeu denúncia sobre a droga.

Segundo a Igreja Quadrangular, o homem preso seria o prestador de serviço terceirizado. Ele teria limpado a aeronave no dia anterior. Ele “procurou o nosso piloto querendo fazer um voo para levar, segundo ele, algumas peças de trator para uma cidade do interior”, disse a igreja em nota.

Ainda conforme a igreja, na noite de sexta-feira (26), o homem teria acessado a aeronave, sem autorização do hangar e da igreja, e “colocou a carga”. A igreja diz que não sabe da procedência das drogas e que só soube do teor do conteúdo colocado no avião após a ação da polícia.

O avião da igreja tinha como destino Petrolina. O piloto foi liberado, segundo a PF, “pois não foi verificada participação dele no crime”. A PF não informou a idade e identidade do preso, nem se ele já tinha passagens pelo mesmo crime ou outros detalhes sobre o caso.

Segundo Paulo Bengtson, membro do conselho nacional e estadual da Igreja Quadrangular e também secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (SEDEME), o avião é usado há três anos pela igreja para transporte dos pastores pelo estado do Pará e também de pessoas doentes, quando necessário.

“É a primeira vez que algo semelhante a esse caso acontece. Aguardamos a conclusão dessa investigação, na certeza da punição de todos os envolvidos”, disse Paulo.

Leia mais: Maduro após reunião com Lula: Venezuela “está de portas abertas” para investidores brasileiros

Por informações do G1

Foto: Divulgação

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -