27.3 C
Manaus
quinta-feira, abril 18, 2024

Aleam deve receber professores estaduais para ouvir reivindicações nesta quinta (18)

Ato ocorreu na manhã desta quarta-feira e foi promovido pelo Sinteam, após aprovação em assembleia geral; professores buscam pelo reajuste salarial e a data-base

Por

Os professores da rede estadual de ensino decidiram realizar um movimento grevista na manhã desta quarta-feira, 17/5, em frente à Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), na Avenida Mário Ypiranga, Zona Centro-Sul de Manaus. Na pauta de reivindicações, os profissionais da educação cobram o reajuste salarial em 25% e o cumprimento das datas-base de 2022 e 2023.

Após os atos, os deputados Cabo Maciel (PL), presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Amazonas, Roberto Cidade (União Brasil), Joana Darc (UB), Dr. Gomes (PSC), Felipe Souza (Patriota), Alessandra Campêlo (PSC) e Mário César Filho, se reuniram com o Executivo no início da tarde desta quarta-feira para tratar do assunto.

Na ocasião, o secretário da Secretaria de Governo, Sérgio Litaiff, recebeu os parlamentares e afirmou que o Governo do Amazonas tem interesse em negociar com a categoria e desta reunião ficou combinado que será formada uma comissão das entidades para levar ao governador Wilson Lima (UB), com a previsão de uma nova reunião com o Executivo ainda nesta quinta-feira, 18/5, para receber os deputados e representantes da categoria com o objetivo de resolver o impasse.

Sobre a greve

O ato da greve ocorreu mesmo após uma decisão proferida nessa segunda-feira (15), pelo desembargador Domingos Jorge Chalub, que proibia o ato, aprovado em assembleia geral no dia 11 de maio, pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam).

“Assim, entendo que, à luz da ausência de robustez da decisão tomada por assembleia que não contava com sequer 10% (dez por cento) de seus associados, deve ser deferido o pedido de suspensão do indicativo de greve e a determinação para que se abstenha o réu de adotar qualquer medida que resulte na paralisação de serviços públicos ligados à educação”, diz um trecho da decisão.

Segundo informações do Sinteam, mais de 1,8 mil profissionais da área participaram deste ato, em Manaus e nas cidades do interior, concordando com a greve. No entanto, o Governo do Amazonas alegou na ACP que o número de professores que aprovaram a assembleia não representa os mais de 30 mil associados ao sindicato.

Possível atentado

Ainda na manifestação, foi registrado um possível atentado contra os professores; três homens não identificados foram detidos após jogar um explosivo na multidão em frente a Aleam. Com eles, os policiais apreenderam notebook, celular, escadas, cabos, dinheiro em espécie e mais explosivos.

 

Leia mais: TCE-AM, MPE-AM e MPF firma acordo para troca de informações de dados

 

Por Edilânea Souza

Fotos: Divulgação / Ilustração: Marcus Reis

Revisão textual: Érica Moraes

Fique ligado em nossas redes

spot_img

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -