30.3 C
Manaus
domingo, junho 16, 2024

Governo conclui primeira fase do Ilumina+ Amazonas com instalação de mais de 56 mil pontos de iluminação de LED em 29 municípios

Tecnologia LED é a alternativa mais sustentável para a iluminação pública e também mais eficiente, com economia de energia de até 60%, além de durar dez vezes mais do que as lâmpadas convencionais

Por

Lançado em maio passado pelo governador do Amazonas, Wilson Lima (União Brasil), e executado pela Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), o Ilumina+ Amazonas implantou 56,8 mil pontos de iluminação em LED desde o seu lançamento, em maio de 2022. Na última quinta-feira, 23/12, o Governo concluiu a primeira fase do programa de modernização da iluminação pública do interior, ao encerrar os trabalhos em Apuí (a 453 quilômetros de Manaus). 

Ao todo, 29 municípios já contam com luz de LED, incluindo 34 comunidades rurais e indígenas. “Nós estamos transformando a iluminação pública do interior do estado com o Ilumina+ Amazonas. Isso representa mais eficiência no serviço de iluminação e contribui significativamente para a economia e segurança”, destacou o governador Wilson Lima.

Segundo o coordenador executivo da UGPE, engenheiro civil Marcellus Campêlo, a meta estabelecida foi alcançada com sucesso e até superada, já que o programa, inicialmente, seria executado apenas nas áreas urbanas das cidades, mas chega ao final contemplando também comunidades rurais e indígenas.

O Amazonas, diz ele, pode vir a ser o primeiro Estado do Brasil a ter todos os municípios iluminados com LED. “São mais de 1,3 milhão de pessoas impactadas nesta primeira fase, que foi executada em tempo recorde. A meta é ampliar a abrangência do programa para os outros municípios, a partir do próximo ano. Mais luminosidade nas ruas, representa mais segurança, movimenta o turismo e contribui com o bem-estar da população”, afirmou.

Em Apuí, última cidade dessa primeira fase a receber o programa, foram instaladas 1,9 mil luminárias. Entre os locais contemplados estão o bairro Vila Nova e as ruas Santa Catarina e Gilsério Silva Mota, que não possuíam qualquer tipo de iluminação até a chegada do programa.

A tecnologia LED é a alternativa mais sustentável para a iluminação pública e também mais eficiente, com economia de energia de até 60%, além de durar dez vezes mais do que as lâmpadas convencionais.

Os municípios contemplados nesta primeira fase já elencam as vantagens da utilização do equipamento, como é o caso de Codajás, onde foram implantados 1,5 mil pontos. Após o investimento do Governo do Estado, a Prefeitura espera reduzir em até 60% os custos com a iluminação pública, considerando a queda imediata do consumo de energia e dos custos de manutenção, com a troca de lâmpadas.

Desafios e impacto social – Para o diretor operacional da Avanço Construções, empresa que realiza os serviços no interior, engenheiro eletricista Anderson Bittencourt, o Ilumina+ Amazonas superou todos os desafios logísticos característicos da região.

“Em sete meses, estivemos em todas as calhas e as equipes técnicas adaptaram o processo de transporte e instalação das luminárias ao período de cheia ou de vazante. Independente se o objetivo era instalar apenas um ponto em uma comunidade remota ou 7 mil pontos em uma grande cidade, executamos com empenho e eficiência”, destacou.

O impacto social do programa é um dos mais significativos. Em todos os municípios alcançados em 2022 a população relatou a transformação da rotina diária de lazer ou de trabalho e comemorou. “Estou nessa rua iluminada pelo LED, agradecendo a colaboração do governo, que trouxe isso pra gente”, disse o morador de Anori, Raimundo Moura, de 53 anos.

Municípios beneficiados – Com o Ilumina+ Amazonas, 27 municípios estão agora com 100% da área urbana em LED: Tefé, Nhamundá, Parintins, Barreirinha, Boa Vista do Ramos, Autazes, Urucurituba, Itacoatiara, Rio Preto da Eva, Presidente Figueiredo, Humaitá, Boca do Acre, Novo Airão, São Gabriel da Cachoeira, Beruri, Tabatinga, Benjamin Constant, São Paulo de Olivença, Carauari, Eirunepé, Manacapuru, Codajás, Apuí, Anori, Alvarães e Atalaia do Norte, além de Maués.

Em dois municípios, Manicoré e São Sebastião do Uatumã, o programa chegou a comunidades rurais, nessa primeira fase. Com isso, chega a 29 o número de municípios onde o Governo do Estado chegou com a luz de LED.

Na zona rural foram contempladas as seguintes comunidades: Vila Amazônia, Serra da Valéria, Zé Açu, Caburi e Mocambo, em Parintins; Sant’Ana, Santa Helena, Santa Etelvina e Igarapé-Açu, em São Sebastião do Uatumã; Novo Céu, em Autazes; Vila de Lindoia, Novo Remanso, Engenho, Jerusalém, Jacarezinho e Piquiá, em Itacoatiara; Distrito de Realidade e Cristolândia, em Humaitá; Canoas, Nova Jerusalém, Novo Rumo, Rumo Certo, Marcos Freire e São Miguel, em Presidente Figueiredo; Santo Antônio do Matupi e Maravilha, em Manicoré.

Também receberam LED as comunidades indígenas Belém do Solimões, Umariaçu I e Umariaçu II, em Tabatinga; Feijoal e Filadélfia, em Benjamin Constant; Bom Sucesso e Monte Santo, em São Paulo de Olivença.

 

Da Redação com informações da assessoria de imprensa

Foto: Rami Araújo

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -