32.3 C
Manaus
domingo, junho 16, 2024

Corpo de rainha Elizabeth II é sepultado em Windsor antes de enterro privado

Última cerimônia de uma série de eventos do funeral da rainha Elizabeth II aconteceu na Capela de São Jorge, local onde o caixão foi sepultado. A cerimônia religiosa terminou com o caixão descendo automaticamente por um elevador para a área do sepulcro. A última etapa do funeral acontece em uma cerimônia privada, somente com os membros da família real ainda nesta segunda-feira, 19

Por

Nesta segunda-feira, 19/9, a nação britânica deu seu último adeus à rainha Elizabeth II.  A família real, líderes mundiais e milhares de espectadores acompanharam em Londres os últimos momentos da cerimônia de despedida da rainha Elizabeth II.

Depois de 4 dias de velório aberto em que o caixão foi visitado por cerca de 400 mil pessoas para homenagear a rainha Elizabeth II (entre elas, mais de cem chefes de Estado e membros da realeza de todo o mundo), o corpo da monarca foi sepultado no Castelo de Windsor, que fica nos arredores de Londres.

O dia do funeral foi declarado feriado no Reino Unido, e os eventos foram planejados de maneira meticulosa durante anos, seguindo um cronograma com horários precisos.

Antes do funeral, o caixão ficou desde o dia 14 no Palácio de Westminster para receber homenagens do público. Para ver a rainha, no entanto, as pessoas tiveram que enfrentar filas de mais de 8 km e até 17 horas de espera.

Após uma procissão que acompanhou o caixão do salão onde foi o velório até a Abadia de Westminster, a cerimônia religiosa marca o início do funeral de Estado, onze dias após a morte da monarca.

Pela primeira vez, desde o início das cerimônias de despedida, os filhos mais velhos do príncipe William e Kate Middleton participaram de um ato oficial. Os príncipes George e Charlotte cortejaram o caixão da bisavó na entrada da Abadia de Westminster.

A cerimônia teve duração de aproximadamente uma hora. O sermão foi pronunciado pelo arcebispo de Canterbury e líder espiritual da Igreja Anglicana, Justin Welby.

Mais de cem presidentes, chefes de governo e membros da realeza de todos os continentes do mundo participam da cerimônia de funeral de Estado da rainha.

Sepultamento – Última cerimônia de uma série de eventos do funeral da rainha Elizabeth II aconteceu na Capela de São Jorge, local onde o caixão foi sepultado. A missa contou com a presença da família real e de líderes mundiais.

A construção é dividida em duas grandes áreas. Parte dos convidados ficaram na nave, que é a porção inicial da capela. Na parte de trás, no coro, ficaram os membros da família real.

O caixão ficou posicionado no meio da área do coro. A coroa e o cetro reais e o globo religioso, itens que estavam sobre o caixão, foram levados para o altar no início da cerimônia. O rei Charles III colocou sobre o caixão um pano representando os guardas granadeiros, um dos mais antigos grupos da monarquia.

O Lord Chamberlain, o oficial mais graduado da casa real, então quebrou sua ‘varinha de ofício’, o que simboliza o fim de seu serviço à soberana, e a colocou no caixão.

Justin Welby, arcebispo de Canterbury, disse aos presentes que a dor sentida no Reino Unido e no mundo refletia a “vida abundante e serviço amoroso” da rainha.

A música que tocou no casamento da rainha em 1947 e sua coroação, seis anos depois, foi tocada novamente.

A cerimônia religiosa terminou com o caixão descendo automaticamente por um elevador para a área do sepulcro.

A monarca ficará sepultada junto com os corpos de seu pai, o rei George VI, de sua mãe Elizabeth e as cinzas de sua irmã Margaret. O caixão de seu marido, o príncipe Philip, também ficará no local.

Essa última etapa do funeral acontece em uma cerimônia privada, somente com os membros da família real. Ela não será transmitida ao público.

— —

Da Redação com informações da CNN e do G1

Foto: Reprodução/ Internet

 

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -