27.3 C
Manaus
domingo, fevereiro 25, 2024

PF prende terceiro suspeito por envolvimento nas mortes do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips

Jefferson da Silva Lima, conhecido como “Pelado da Dinha”, que estava foragido, foi preso após se entregar na Delegacia de Polícia de Atalaia do Norte, na manhã deste sábado, 18

Por

A Polícia Federal prendeu, neste sábado, 18/6, o terceiro suspeito de envolvimento nas mortes do indigenista Bruno Araújo Pereira e do jornalista britânico Dom Phillips. Jefferson da Silva Lima, conhecido como “Pelado da Dinha”, que estava foragido, foi preso após se entregar na Delegacia de Polícia de Atalaia do Norte.

De acordo com informações divulgadas pela PF o suspeito se entregou para as autoridades após saber, por meio de familiares, que estava sendo procurado pela polícia.

O mandado de prisão em desfavor de Jeferson da Silva Lima foi expedido pela Justiça Estadual de Atalaia do Norte na sexta-feira 17/6. Outros suspeitos do crime estão sendo investigados.

Além de Lima, a Polícia Federal prendeu primeiro o pescador Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como “Pelado”, que confessou ter esquartejado e enterrado os corpos.  Depois, o irmão dele, Oseney de Oliveira, foi preso, mas negou envolvimento no duplo homicídio.

Corpos encontrados – Amarildo foi quem levou a polícia até o local onde estavam os restos dos corpos de Dom e Bruno. O material foi enviado para análise na quinta-feira, 16/6, e ontem a PF confirmou que as partes encontradas eram de Dom.

O Comitê de Crise, coordenado pela Polícia Federal no Amazonas,  diz que estão sendo feitos todos os testes para a identificação completa dos remanescentes para identificação da causa das mortes e para indicação da dinâmica do crime e ocultação dos corpos.

A perícia ainda analisa o material e até então ainda não há informações sobre Bruno.

Sem mandante – Em nota divulgada na sexta-feira, 17, a PF descartou a participação de organização criminosa ou de mandante por trás da morte de Dom e Bruno. “Com o avanço das diligências, novas prisões podem acontecer”, informou

A corporação disse ainda que as buscas pela embarcação utilizada pela dupla continuam com o apoio dos indígenas da região e dos integrantes da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Unijava).

A entidade, por sua vez, emitiu nota dizendo que “não concorda com o desfecho da Polícia Federal que afirma não haver mandante para o crime que culminou na morte de Dom e Bruno”.

— —

Da Redação com informações da PF e do UOL

Foto: Divulgação

 

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -