25.3 C
Manaus
quarta-feira, maio 29, 2024

Lei de Roberto Cidade, que pede a Amazonas Energia avise ao consumidor sobre troca de medidores, tem subsidiado atuação do Procon-AM 

Conforme a Lei N° 5.533, a instalação de novos medidores de energia elétrica deve ocorrer com dia e hora marcada pela concessionária Amazonas Energia, além de a concessionária informar ao cliente o motivo da substituição do medidor

Por

A Lei Estadual N° 5.533, que pede para a concessionária a Amazonas Energia avise ao consumidor sobre a troca de medidores, vem subsidiando a atuação do Instituto de Defesa do Consumidor (Procon-AM), e impedindo que a empresa substitua os contadores de energia sem o devido aviso prévio ao cliente. A lei é de autoria do presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado Roberto Cidade (União Brasil).

“A troca de medidores de energia elétrica se transformou em um verdadeiro imbróglio, mas felizmente, a lei de nossa autoria tem colocado ordem na atuação da concessionária e resguardado a população quando da substituição do equipamento de forma abrupta. O mínimo que se pede, que se quer, é que haja uma comunicação prévia para que o consumidor tenha ciência sobre algo que vai impactar diretamente na sua vida”, reforçou o parlamentar.

Conforme a Lei N° 5.533, a instalação de novos medidores de energia elétrica deve ocorrer com dia e hora marcada pela concessionária Amazonas Energia, mas além da data e horário, o consumidor deve ser informado sobre o motivo da troca e os números das leituras dos medidores, tanto do medidor retirado quanto do instalado.

“A informação ao consumidor quanto à troca de medidores deve ocorrer até três dias antes da realização do serviço e a concessionária também deve informar o consumidor sobre a vistoria técnica nos medidores com pelo menos dois dias de antecedência. Essas medidas estão bem claras na Lei”, afirmou.

Procon-AM – Para o diretor-presidente do Procon-AM, Jalil Fraxe, a Casa Legislativa tem sido uma grande amiga do consumidor e facilitado o trabalho do órgão no Amazonas.

“A lei de autoria do presidente Roberto Cidade é um mecanismo de transparência e, sobretudo, de garantia de direitos inseridos no Código de Defesa do Consumidor, como o direito à informação. O consumidor deve ser previamente avisado e ter conhecimento dos motivos, a mera deliberalidade da empresa não é suficiente para que a troca seja efetuada. A lei existe e deve ser cumprida. A Casa Legislativa tem sido uma grande amiga do consumidor e facilitado e muito o trabalho do Procon/AM. Juntos somos mais fortes”, afirmou.

 

Da Redação com informações da Assessoria de Imprensa

Foto: Divulgação

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -