30.3 C
Manaus
domingo, junho 16, 2024

PSB ajuíza ação no STF contra Governo Federal sob a suspeita de usar verba da Cultura para incentivar e promover projetos armamentistas

Legenda sustenta que a Secretaria Nacional de Fomento e Incentivo à Cultura autorizou a captação de R$ 421 mil para a edição do livro “Armas & Defesa: A História das Armas do Brasil”, por meio da Lei Rouanet

Por

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) ajuizou ação no Supremo Tribunal Federal (STF) em desfavor do Governo Federal, sob suspeita de incentivar e promover projetos de cunho armamentistas financiado por meio do fomento à Cultura. A Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF 977) foi distribuída ao ministro André Mendonça, indicado do presidente Jair Bolsonaro (PL) à Suprema Corte.

A legenda sustenta que a Secretaria Nacional de Fomento e Incentivo à Cultura autorizou a captação de R$ 421 mil para a edição do livro “Armas & Defesa: A História das Armas do Brasil”, por meio da Lei Rouanet (Lei 8.313/1991), que instituiu o Programa Nacional de Apoio à Cultura.

Na avaliação da sigla, as Portarias 711/2021 e 130/2022, que aprovaram e homologaram o projeto, representam desvio de finalidade e violam o princípio da impessoalidade e os direitos fundamentais à cultura, à vida e à segurança pública.

Campanha armamentista – O PSB argumenta, ainda, que, em março deste ano, o então secretário especial da Cultura, Mário Frias, e o então secretário nacional de Fomento e Incentivo à Cultura, André Porciuncula, defenderam expressamente, durante o Congresso Pró-Armas, a utilização da Lei Rouanet para o financiamento de obras de caráter supostamente cultural em favor da pauta armamentista.

De acordo com o partido, Porciuncula teria prometido a destinação de R$ 1,2 bilhão de recursos para a produção de obras audiovisuais de incentivo a armas. Na sua avaliação, os fatos demonstram um “claro desvirtuamento dos princípios de valorização da cultura e da vida”.

Pedido – A legenda requer que seja declarada a inconstitucionalidade das duas portarias, no ponto em que tratam da edição do livro mencionado, e da prática administrativa de utilização da Lei Rouanet para o financiamento de projetos pró-armas.

 

Da Redação com informações do STF

Foto: Reprodução / Internet

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -