27.3 C
Manaus
sexta-feira, fevereiro 23, 2024

Lei visa conscientizar população sobre os prejuízos do desperdício de água no Estado

De autoria do deputado estadual Roberto Cidade a Lei nº 5854/2022, já sancionada pelo governador Wilson Lima, institui a campanha permanente de combate ao desperdício de água no estado do Amazonas

Por

De acordo com dados do Instituto Trata Brasil, o Amazonas ocupa o segundo lugar entre os estados do Brasil que mais desperdiçam água potável. O índice, preocupante, motivou o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), deputado estadual Roberto Cidade (União Brasil), a apresentar o Projeto de Lei (PL) que institui a Campanha Permanente de Combate ao Desperdício de Água no Estado do Amazonas. O PL foi sancionado pelo governador Wilson Lima (União Brasil) e se transformou na Lei nº 5854/2022.

Conforme a Lei sancionada, devem ser realizadas campanhas publicitárias de cunho educativo, inseridas nos veículos de comunicação em geral, inclusão de atividades educativas e informativas no âmbito da rede pública de ensino, realizadas parcerias com municípios ou outros entes públicos ou privados para conscientizar a população sobre a necessidade de reduzir o consumo de água. A mesma prevê ainda estimular a população a reaproveitar as águas servidas e estimular a instalação de sistemas de captação, armazenamento e uso de águas pluviais.

“Temos que buscar melhorar esse índice para o nosso próprio bem e para o bem do meio ambiente. O ideal era que não fosse preciso que criássemos leis para o que deveria ser óbvio, mas na prática não é assim que acontece, por isso se faz necessário investir na sensibilização da população. Essa Lei visa que, por meio de campanhas e atividades educativas a população seja incentivada não apenas a combater o desperdício, como também estimular a população a reaproveitar as águas servidas, a armazenar a água das chuvas. A orientação é fundamental nesse processo”, argumentou Roberto  Cidade.

Dados – O Brasil desperdiça 39,2% de toda a água potável que é captada. Isso significa que esse desperdício seria suficiente para abastecer mais de 63 milhões de brasileiros em um ano.

Os dados são do Instituto Trata Brasil, feito a partir de dados públicos do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) de 2019. As regiões que registram as maiores perdas são Norte (55,2%) e Nordeste (45,7%), seguidas da Sul (37,5%), Sudeste (36,1%) e Centro-Oeste (34,4%).

O desperdício de água impacta também na economia do país. Conforme dados do Instituto Trata Brasil, o desperdício de água vem aumentando ano após ano e gerando prejuízos que chegam a R$ 12 bilhões.

Análise do Trata Brasil ainda estima que se o país reduzisse as perdas de água poderia ter um benefício líquido de mais de R$ 27 milhões em 15 anos — até 2034.

—-

Da Redação com informações da assessoria de imprensa
Foto: Divulgação

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -