25.3 C
Manaus
quarta-feira, maio 29, 2024

Editais para preenchimento de vagas para desembargador do TJAM é divulgado

As vagas, que serão preenchidas por critério de merecimento e por antiguidade, podem ser ocupadas pelos juízes Mirza Telma de Oliveira e Cézar Luiz Bandieira

Por

A abertura de editais de inscrição para o preenchimento de duas vagas do cargo de desembargador do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) foi divulgada pelo presidente da Corte, desembargador Domingos Jorge Chalub Pereira. Os cotados para ocupar as duas vagas são os juízes Mirza Telma de Oliveira e Cézar Luiz Bandieira.

Conforme o TJAM, as vagas serão preenchidas por critério de merecimento e por antiguidade. Os postos de desembargadores foram abertos após o desembargador Ari Jorge Moutinho da Costa, se aposentar por idade, no último domingo, 29/8, quando compeltou 75 anos, e também com a aposentadoria compulsória da desembargadora

Encarnação das Graças Sampaio, determinda pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).
Os documentos estão disponibilizados no Diário da Justiça Eletrônico desta segunda-feira (30/08), nas páginas 2 e 3 do Caderno Administrativo e o prazo de inscrição dos magistrados interessados é de 15 dias, contados a partir da primeira publicação dos editais.

Pelo Edital n.º 12/2021, foi aberta vaga por merecimento devido à aposentadoria compulsória da desembargadora Encarnação Salgado, pelo Conselho Nacional de Justiça.
Para esta sucessão, os juízes de entrância final que compõem a primeira quinta parte da lista de antiguidade do TJAM, com dois anos na entrância e atendem as demais exigências legais, devem apresentar seus pedidos de inscrição no Setor de Protocolo Administrativo.

Neste tipo de processo, é preciso que acrescentem aos requerimentos de inscrição a seguinte documentação: certidão comprovando ter, no mínimo dois anos de efetivo exercício no cargo ou entrância, expedida pela Divisão de Informações Funcionais da Secretaria de Gestão de Pessoas (Segep); certidão comprovando figurar na primeira quinta parte da lista de antiguidade aprovada pelo Tribunal Pleno, expedida também pela Segep; certidão comprovando a não retenção injustificada de autos, além do prazo legal (expedida pelo diretor ou escrivão da Vara ou Comarca); não haver o juiz sido punido nos últimos 12 meses, em processo disciplinar, com pena igual ou superior à de censura; oito sentenças ou decisões interlocutórias, preferencialmente de classes processuais diferentes, proferidas durante o período de avaliação; certidão concernente à alínea “e”, do inciso I, do artigo 6.º, da Resolução n.º 106/2010-CNJ, a ser expedida pelo diretor ou escrivão da Vara ou Comarca; certidão comprovando o disposto no artigo 7.º, inciso I, da Resolução n.º 106/2010-CNJ, expedida pelo diretor ou e escrivão da Vara ou Comarca.

Pelo Edital n.º 13/2021, a vaga a ser preenchida é por antiguidade, em decorrência da aposentadoria do desembargador Ari Jorge Moutinho da Costa, que completou 75 anos neste último domingo (29/08), idade limite para o exercício da magistratura.

No mesmo prazo, os magistrados de entrância final que se encontram aptos a concorrerem à vaga devem apresentar seus pedidos de promoção no Setor de Protocolo Administrativo, anexando aos requerimentos as quatro certidões expedidas pela Secretaria de Gestão de Pessoas (Divisão de Informações Funcionais), Secretaria do Tribunal Pleno, Secretaria do Conselho da Magistratura e Secretaria da Corregedoria Geral de Justiça.

—-
Com informações do TJAM
Foto: Divulgação TJAM

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -