32.3 C
Manaus
domingo, junho 16, 2024

Aleam vai realizar nova audiência pública para cobrar melhorias da Amazonas Energia

A má qualidade do serviço tem prejudicado a capital e muitas cidades do interior do Amazonas. Apuí ameaça decretar estado de calamidade porque está há pelo menos 20 dias com energia racionada.

Por

A Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) vai, mais uma vez, debater a precariedade dos serviços de energia elétrica no estado e as constantes interrupções de energia elétrica nos municípios do interior. A audiência pública foi proposta pelo presidente da Casa, deputado Roberto Cidade (PV), que deve começar a convocar prefeitos e representantes da Amazonas Energia já na próxima semana.

Conforme Cidade, é preciso que se encontrem soluções para esse que é um dos problemas mais preocupantes e constantes em todo o Estado do Amazonas. “A Amazonas Energia tem deixado muito a desejar. Recebo quase que diariamente reclamações de Apuí, Borba e municípios próximos de Manaus. O prefeito de Apuí, inclusive, me ligou e quer decretar estado de calamidade no município porque há vários dias não tem energia nos ramais e em parte da cidade. Já fizemos uma audiência pública recentemente. Os representantes vieram aqui, disseram que iriam resolver e até agora nada”, disse.

Roberto Cidade lembrou, ainda, que tem recebido denúncias de cortes de energia elétrica de residências e comércios, mesmo a Assembleia Legislativa tendo aprovado a Lei 5.145/2020 que proíbe esses cortes enquanto durar a pandemia da Covid-19. “A pandemia ainda não passou. Precisamos esclarecer o que está acontecendo e trazer soluções para esse problema”, concluiu.

Prejuízos – Em Apuí, os produtores já perderam mais de 240 mil litros de leite devido à falta de energia, que já dura mais de 20 dias. Conforme o presidente da Associação dos produtores de Leite de Apuí (Asprolei), Benjamim Queiroz, o município possui 243 produtores de leite cadastrados, com produção média diária de 12 mil litros.

De acordo com ele, o racionamento de energia tem ocorrido principalmente na zona rural do município, onde estão os produtores que, sem ter como armazenar o leite, tem jogado fora por dia em média três mil litros de leite.

— —

Com informações da assessoria de imprensa

Fotos: Divulgação / Ilustração Marcus Reis

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -