26.3 C
Manaus
segunda-feira, julho 15, 2024

Prefeitura de Coari ‘direciona’ licitação de R$ 5,5 milhões para empresa de amigos íntimos de Adail Filho

A empresa Unico Asfaltos Manaus pertence a Bruno Araujo Leite e a Breno Araujo Leite. Os dois fazem parte de um seleto número de perfis seguidos por Adail nas redes sociais, bem como compõem o grupo íntimo de amigos do prefeito cassado, Adail Filho

Por

Mais de R$ 5,5 milhões. É esse o valor que a empresa Trifity Construção LTDA vai receber da Prefeitura de Coari (a 363 quilômetros de Manaus) pelo fornecimento de material asfáltico. O detalhe, segundo fontes consultadas pelo Portal O Convergente, é que a empresa pertence a dois amigos pessoais do prefeito cassado do município Adail Pinheiro Filho (PP).

A empresa, que tem como nome fantasia Unico Asfaltos Manaus, pertence, de acordo com informações do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), a Bruno Araujo Leite e a Breno Araujo Leite. Os dois fazem parte de um seleto número de perfis seguidos por Adail nas redes sociais, bem como compõem o grupo íntimo de amigos do ex-prefeito.

A relação pessoal pode ter favorecido a empresa Unico Asfaltos Manaus a vencer o processo licitatório feito para “eventual aquisição de concreto betuminoso usinado a quente (CBUQ) para aplicação a frio, visando atender as necessidades da Secretaria Municipal de Infraestrutura”. As informações constam no Portal da Transparência disponível no site da Prefeitura de Coari.

Pelas informações, descritas também no Despacho de Homologação do pregão presencial Nº 22/2021, publicado no Diário Oficial dos Munícipios, o material adquirido vai atender as necessidades da Secretaria Municipal de Infraestrutura de Coari, pelo período de um ano. O documento, publicado na semana passada, foi assinado pela prefeita da cidade em exercício Dulce Meneses (MDB), tia de Adail Filho.

Confira as imagens sobre o processo: 

Itens – Pelo despacho, a Trifity Construção LTDA vai receber o valor global de R$ 5.594,000,00 (cinco milhões, quinhentos e noventa e quatro mil reais) pelo fornecimento de 6.700 toneladas de concreto betuminoso usinado e 20 mil sacos de massa asfáltica instantânea CBUQ.

O valor da tonelada do “Concreto Betuminoso Usinado a Quente em usina de asfalto e não de PMF ou fria, com temperatura do ligante não inferior a 107°C” é de R$ 720. E o saco da “massa asfáltica instantânea CBUQ – Concreto Betuminoso Usinado a quente para aplicação a frio, ensacados em sacos de 25 Kg”, sai pelo valor unitário de R$ 38,50.

Suspeitos – Alguns desses materiais já estão sendo usados pela prefeitura, que iniciou o recapeamento de algumas ruas da cidade, porém moradores acharam suspeita a “amizade” envolvida na transação.

“Algumas ruas da cidade já foram recapeadas recentemente e outros locais precisam ser. Não se sabe ao certo quais as ruas e bairros serão feitas essas obras, mas essa amizade aí é muito suspeita. Até porque aqui em Coari o caso é complicado. Sempre tem tretas no meio dessas licitações”, afirmou um morador que preferiu não se identificar com medo de represálias.

Uma outra moradora da cidade que prefere ter o nome preservado, informou ao Convergente que a família Pinheiro sempre tem suas artimanhas para favorecer algum “amigo”. “Aqui as pessoas amam o trabalho deles, a maioria dos moradores, mas sempre existe a suspeita. Outras licitações já tiveram essas questões envolvidas. A gente não tem prova, mas sempre tem um ou outro que fala”, afirmou.

Denúncia – A licitação virou alvo de denúncia no Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM), após o advogado Raione Cabral Queiroz entrar com uma representação pública no órgão fiscalizador.

No documento, o denunciante pede “a suspensão do contrato por violação aos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, economicidade e eficiência, fundamentos básicos da Administração Pública, insculpidos no art. 37, caput, da CF, apresenta-se como mais um elemento a garantir a todos o direito uma administração eficiente, e, principalmente, voltada ao interesse público”.

Além do contrato referente à aquisição de asfalto, a representação incluiu também o Processo Administrativo nº 1496/2021-PMC, referente ao contrato com a empresa, Candido Igor Tavares Fernandes – IF Engenharia, que tem por objetivo recuperar uma via de acesso à comunidade do Guarabira. Essa obra, supostamente, já foi executada pelo Governo do Estado.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Coari, por meio da assessoria de imprensa, mas até o fechamento desta matéria não obteve retorno aos questionamentos.

Imagens obras atuais: 

— —

Da redação

Fotos: Divulgação / Ilustração: Marcus Reis

Fique ligado em nossas redes

Você também pode gostar

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -